O advogado João Correia advertiu que o pedido de indemnização de 17,7 milhões de euros exigido ao FC Porto por concorrência desleal é “apenas o início de uma longa marcha para punir todos os que atacaram o Benfica”.

“Isto é apenas o princípio de uma procissão que ainda nem sequer saiu do adro. Todos aqueles que ofenderam e atacaram o Benfica nas mais diversas vertentes (desportiva, moral, económica, empresarial, imagem, honra, dignidade, etc.) vão ser judicialmente acionados, não há dúvidas sobre isso”, disse João Correia, citado pelo site oficial do clube.

O porta-voz da equipa de advogados do Benfica explicou que o pedido de indemnização ao FC Porto está relacionado com a “violação das regras da concorrência entre instituições” e será um dos vários procedimentos judiciais que o clube lisboeta deverá acionar até ao verão.

“É uma ação de indemnização que decorre da providência cautelar deduzida a favor do Benfica e que visa reparar os danos decorrentes da violação das regras de concorrência entre as duas SAD, isto é, os danos provocados pela SAD do FC Porto à SAD do SL Benfica”, precisou.

Em fevereiro, o Tribunal da Relação do Porto aceitou uma providência cautelar apresentada pelo Benfica, com o objetivo de impedir o FC Porto de continuar a divulgar no Porto Canal correspondência eletrónica interna do clube da Luz.

João Correia assinalou que “as repercussões são a curto, médio e longo prazo”, admitindo que as ações poderão não se resumir ao território nacional e reforçando que “todos aqueles que perseguiram o Benfica de forma vil serão acionados judicialmente”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.