O presidente da AF Leiria, Júlio Vieira, reafirmou hoje a oposição das associações distritais de futebol ao alargamento da Liga profissional e considerou «sem sentido» o voto de censura ao presidente da federação (FPF), Fernando Gomes.

«Nesta altura do campeonato, fruto das circunstâncias que estamos a viver no país, não fará sentido nenhum a questão do alargamento», sublinhou Júlio Vieira, após uma reunião que juntou a «maioria» das associações distritais na sede da FPF.

Aliás, Júlio Vieira lembrou os tempos em que «estavam sempre a acusar as associações distritais de todo o mal do futebol português» e agora «nada dizem num contexto em que 80 por cento dos clubes, segundo o sindicato dos jogadores, têm salários em atraso».

A opinião foi também «praticamente unânime» e «deslocado no tempo e do contexto» a apresentação de um voto de censura ao presidente da FPF, Fernando Gomes, na Assembleia-Geral de sábado.

«Nem sabemos sequer se vai ser votado», fez questão em sublinhar, até porque o próprio Fernando Gomes já fez saber publicamente que é contra o alargamento.

O outro ponto da agenda, a discussão e votação do orçamento retificativo para a época desportiva 2011/12, Vieira também desdramatizou a questão e disse que será «debatido», mas não se espera que suscite grande discussão, uma vez que ele servirá para «retificar o que é necessário retificar».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.