O termo está ligado ao póquer, mas pode ser utilizado para descrever o defeso da equipa leonina. Antes de a bola começar a rolar à séria, Jorge Jesus afirmou que o objetivo do Sporting era melhorar o resultado do ano passado. Para tal, Bruno de Carvalho deu condições ao treinador português para poder sustentar as ambições de conquistar o título de campeão nacional.

Depois de mais um mau resultado após a Liga dos Campeões, está muito perto de chegar ao fim o entusiasmo leonino com Jorge Jesus. O treinador português foi recebido, na chegada ao Sporting, por um estádio de Alvalade cheio de adeptos que fizeram questão de ver, pela primeira vez, o novo técnico, mas que já começam a contestar as escolhas do treinador.

Frente ao Tondela, com mais uma boa casa, o treinador voltou a sentir a força dos adeptos, mas na negativa. O empate caseiro cedido com a equipa de Petit, que por pouco não foi uma derrota (Joel Campbell empatou já nos descontos), causou mais danos dos que apenas dois pontos perdidos.

A crispação pelos maus resultados obtidos esta temporada chegou ao ponto mais alto desde que Jorge Jesus assumiu a equipa dos ‘leões’. Das bancadas do Estádio de Alvalade, saiu a abertura de hostilidades em termos de insatisfação. Com enfoque na Curva Sul, onde estão juntas as claques, os adeptos manifestaram-se num tom alto contra o rendimento da equipa.

A contestação em crescendo resume-se não só nos maus resultados. Apesar de um empate com o Tondela em casa não ser ideal, o que fez subir a tensão são as condições que levaram ao resultado. No início do ano, o clube leonino apostou forte em manter alguns dos jogadores fundamentais da última temporada bem como o treinador.

Para completar o leque de opções à disposição de Jorge Jesus, o Sporting investiu bastante neste defeso. Ao clube chegaram vários reforços escolhidos pelo técnico para “melhorar a posição do ano passado”, isto é, subir de segundo para primeiro e conquistar o título.

Este ‘all in’ feito pela direção não está a ter os resultados indicados. O Sporting está a ter um arranque com muitos percalços no campeonato e não é líder como no ano passado. Na Europa, o apuramento para à próxima fase da Liga dos Campeões está muito complicado com a Liga Europa a começar a surgir no horizonte. Na Taça de Portugal, os ‘leões’ passaram a terceira eliminatória, mas houve alguma dificuldade ante o Famalicão.

Assim, a tolerância sobre Jorge Jesus é zero. Não há espaço de manobra para o treinador português que precisa de regressar às vitórias já na sexta-feira quando enfrentar o Nacional na próxima jornada do campeonato. Com cinco pontos de atraso do líder, Benfica, reduzir a desvantagem para os rivais é o primeiro objetivo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.