Rúben Amorim, treinador do Sporting, fez esta sexta-feira, a antevisão do clássico com o FC Porto, da 21.ª jornada da I Liga. O técnico analisou o adversário, recordou o jogo da primeira volta, comentou as declarações de Sérgio Conceição e mandou um abraço à família portista e aos familiares de Quintana, pela morte do guarda-redes de andebol dos 'dragões'.

Morte de Quintana: "Queria deixar um abraço à família do Quintana e um abraço forte para o FC Porto, que viveu isto o ano passado com o Casillas, com um desfecho completamente diferente. Um abraço para eles. Estas situações metem as coisas na perspetiva certa. Mesmo que seja só por 20 minutos, faz-nos pensar no que realmente é importante."

O que esperar do jogo com o FC Porto: "Será um jogo complicado, frente ao campeão nacional e com uma experiência diferente neste tipo de jogos e já com muito tempo de trabalho. E como o seu treinador já disse com experiência em jogos a eliminar, que apesar de não ser, é efetivamente um jogo muito importante. A nossa preparação foi igual, mas como tivémos uma semana maior chamámos alguns jogadores da equipa secundária. O nosso plano não muda pelo nome do próximo adversário. Chamamos os miúdos para eles começarem a saber o que é estar nestes palcos e para os preparar para o futuro."

Empate da 1.ª volta deu moral? "Foi um jogo importante, porque havia alguma desconfiança que vinha de fora, por isso é que foi importante até pela forma como jogámos e com muitos jovens. E esse jogo ajudou a construir essa dinâmica, até porque ainda não perdemos. Mas foi um jogo em que perdemos dois pontos e não ganhámos um."

Ansiedade antes do jogo: "Se mudarmos muito o nosso comportamento, por ser semana de clássico, os jogadores ficam mais ansiosos. Fizemos tudo igual, tratámos tudo da mesma maneira. Conhecemos o FC Porto, sabemos que é um clube habituado a ganhar. Tem sido dito que é o tudo por tudo do FC Porto, mas tem é de ser o tudo por tudo do Sporting, porque não ganha há muito tempo. Nós temos de ter mais fome, temos de ter mais vontade de ganhar estes jogos. É assim que encaramos o jogo e estamos habituados à pressão. Jogámos duas vezes com o FC Porto, duas vezes com o Braga, uma com o Benfica, portanto já estamos algo preparados. Mas sabendo que é um jogo diferente, porque estamos a aproximar do fim do campeonato. Empatámos em Alvalade e fomos superiores, na Taça da Liga o FC Porto teve algum ascendente. Cada jogo tem a sua história, queremos ser melhores do que fomos no último jogo com o FC Porto".

Sporting é uma equipa fácil de desmontar como disse Conceição? "Concordo em certa medida, porque é fácil olhar para o Sporting e perceber como joga. Diferentes jogadores mudam a forma de jogar, mas é fácil para qualquer pessoa, não só para um treinador experiente como o Sérgio Conceição, perceber como o Sporting se apresenta de forma geral."

E o FC Porto? "O FC Porto pode variar consoante os jogadores que tem. Já jogou em vários sistemas. Tem um 4x4x2 muito forte e penso que se vai apresentar assim, com Taremi e Marega na frente, que se complementam muito bem. Pode haver mudança entra o Luis Díaz e o Otávio, Corona, Sérgio Oliveira e Uribe devem jogar, Pepe e Mbemba também e depois pode ser o Zaidu ou o Sarr. Mas da mesma forma que o FC Porto nos conhece, nós também conhecemos o FC Porto. É uma equipa muito experiente, muito habituada a estes momentos. Nós não estamos, não passámos por isto tantas vezes, mas vamos jogar da mesma maneira."

O FC Porto recebe o Sporting este sábado, em partida da 21.ª jornada da I Liga. O jogo tem início marcado para as 20h30, no Estádio do Dragão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.