Paulinho chegou ao Sporting durante o mercado de transferências de 2020/21. O avançado foi na altura a transferência mais cara do Sporting - com os leões a pagarem cerca de 16 milhões de euros ao SC Braga. Com a sua chegada as expetativas eram altas, e na sua segunda metade da época o dianteiro ainda foi a tempo de se converter em herói ao apontar o golo decisivo no triunfo frente ao Boavista (1-0), que permitiu aos verdes e brancos quebrarem o jejum no que à conquista do campeonato nacional diz respeito.

Dois anos e meio depois, o Sporting contratou Gyokeres, à procura de mais uma solução para a frente de ataque. Desta feita, o clube pagou 20 milhões de euros pela contratação do avançado sueco ao Coventry. Paulinho deixava assim de estar no holofotes, e as atenção passavam a cair no dianteiro sueco de 25 anos.

O sueco impôs-se na equipa, tem despertado a atenção dos tubarões, mas o dianteiro português não se deixou condicionar e arrisca-se a realizar a época mais produtiva ao serviço do Sporting.

17.ºJ: Chaves-Sporting 23/24
Paulinho festeja golo PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA créditos: PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Em 27 jogos realizados até ao momento, o avançado soma 13 golos e três assistências. Nove no campeonato, três na Taça de Portugal e um na Taça da Liga; e isto numa fase da época em que acabou de arrancar a segunda volta do campeonato. O avançado de 31 anos está a apenas a dois golos de igualar o seu melhor registo ao serviço do Sporting: 15 golos e oito assistências, em 38 jogos em 22/23.

Paulinho foi aposta a partir do banco em 11 partidas, mas só em duas ocasiões fez o 'gosto ao pé'. Frente ao Estrela da Amadora e Vizela. Os restantes tentos foram apontados na condição de titular. Junto a Gyokeres, ou sozinho no ataque, como aconteceu por exemplo nos triunfos na Taça da Liga e Taça de Portugal, frente ao Tondela e Dumiense, respetivamente.

Certo é que o dianteiro se tem sentido confortável, ocupando os espaços que são deixados vagos pelo sueco, que prefere o ataque à profundidade. Por esta altura no ano passado (22/23), o avançado tinha apontado nove golos, em 1441 minutos de utilização.  Esta época o dianteiro conta com mais minutos, 1542, mas com pouco mais de 100 minutos somados em relação à temporada anterior já marcou mais quatro golos.

Sporting é o melhor ataque do campeonato, com 45 golos. Gyokeres soma 13 golos na competição, Paulinho já marcou nove.

Por bater estão ainda os seus dois melhores registos da carreira. Em 2019/20, ao serviço do SC Braga, em que apontou 25 golos e fez nove assistências. Em 2016/17, com a camisola do Gil Vicente averbou 20 golos e sete assistências.

Paulinho, o homem dos golos decisivos

Na presente temporada, Paulinho já foi responsável direto por cinco triunfos do conjunto leonino. Logo na primeira jornada, frente ao Vizela, marcou aos 90+8 o golo que haveria de assegurar os três pontos e o suado triunfo por 1-0.

# Equipa P J
1 Sporting CP 90 34
2 SL Benfica 80 34
3 FC Porto 72 34
4 SC Braga 68 34
5 Vitória SC 63 34
6 Moreirense FC 55 34
Mais sobre Primeira Liga

Frente ao Casa Pia, na jornada 2, também foi decisivo ao apontar os dois golos da vitória por 2-1. Em Famalicão, também na terceira jornada, marcou o único golo do triunfo dos verdes e brancos por 1-0 em Famalicão.

Contra o Estrela da Amadora, na jornada 10, voltou a ser letal, ao fazer o 'gosto ao pé' ao minuto 79´, e a apontar s 3-2 para os leões num encontro muito complicado de resolver em Alvalade.

Por último, and still counting, no Algarve, marcou o golo do triunfo dos leões em Portimão (1-2) em partida da 15.ª jornada.

Feitas as contas, o avançado de 31 anos foi responsável direto pela conquista de quinze pontos no campeonato para a equipa verde e branca. Se isto não é ser decisivo...