O Tribunal de Instrução Criminal do Porto determinou a apresentação periódica semanal a um dos adeptos detidos domingo pela PSP, à margem do FC Porto-Benfica, disse hoje à Agência Lusa fonte policial.

O adepto, ajudante de pintor, de 21 anos, foi detido na rua dos Campeões Europeus de Viena, nas imediações do Estádio do Dragão, por arremesso de objectos contra o autocarro do Benfica e posse de artigos pirotécnicos.

Ao mesmo jovem, detido pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), às 18:45 horas, é atribuído o rebentamento de um artefacto pirotécnico junto a um elemento das forças policiais presentes no local.

A DIC deteve ainda, pelas 18:15 horas, nas imediações do estádio portista, um jovem desempregado, de 21 anos, na posse de substâncias explosivas, vulgarmente conhecidas como petardos e tochas.

O TIC do Porto determinou como medida de coação ao jovem desempregado, tal como o ajudante de pintor residente no Porto, a proibição de manusear substâncias explosivas e confeccionar artigos pirotécnicos.

Para além dos dois indivíduos detidos pela DIC, à margem do “clássico” FC Porto-Benfica, envolto num esquema de segurança sem precedentes, o Corpo de Intervenção da PSP deteve ainda um terceiro por posse de engenho pirotécnico.

A detenção de um estudante, de 19 anos, igualmente residente no Porto, sujeito pelo TIC a Termo de Identidade e Residência (TIR), ocorreu pelas 23:15 horas, durante o rescaldo do jogo, que terminou com a goleada do FC Porto (5-0).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.