Com a chegada de Júlio César ao plantel do Benfica, o lugar de Artur como titular da baliza do Benfica poderá estar em risco, e a mudança até poderá ocorrer já no dérbi deste domingo com o Sporting, assim Jorge Jesus o entenda.

Um poleiro para dois galos brasileiros

Argel, treinador do Figueirense da série A do Brasileirão, conhece bem Artur, com quem jogou no Cruzeiro, e Júlio César por já o ter defrontado. Numa altura em que o lugar da baliza do Benfica é discutido por dois brasileiros, o antigo jogador do Benfica defende, em entrevista ao SAPO Desporto, que Artur deverá permanecer como titular e explica porquê.

"Eu vejo o Artur um pouco acima do Júlio César porque já está a jogar a grande nível há muito tempo. O Júlio César também é bom guarda-redes, tem boas qualidades, mas nos últimos três anos tem passado por equipas mais pequenas (Queens Park Rangers e Toronto FC) e sem jogar muito. Eu acho que ele é uma mais valia para o Benfica, mas neste momento o Artur está uns furos acima do Júlio César", começou por dizer Argel.

O treinador deixa ainda mais elogios ao guarda-redes por aquilo que tem dado ao Benfica nos últimos anos.

"O Artur é um guarda-redes tranquilo, que sabe o seu valor. Tem tido uma passagem boa pelo Benfica. Tem de continuar a fazer o trabalho dele com seriedade. É um grande guarda-redes e um jogador muito concentrado no seu trabalho. A vinda de Júlio César só vai funcionar como fator de motivação para Artur que quererá manter o seu lugar na equipa”, acrescentou.

Um jovem sem pressão

Talisca, titular desde que chegou ao Benfica, deverá ser uma das estreias neste dérbi com o Sporting.

Apesar da sua tenra idade (20 anos), Argel crê que o jogador não sentirá qualquer tipo de pressão num jogo como este.

"É um jogador jovem, rápido, que fez muito boas exibições no Bahia na época passada Não acredito que ele sinta qualquer tipo de pressão no dérbi até porque está acostumado a jogar encontros dessa envergadura aqui no Brasil, como são os duelos entre Bahía e Vitória. Não irá sentir a diferença porque está habituado a jogos difíceis desde cedo", explicou.

Argel representou o Benfica entre 2001 e 2005 e por isso também viveu muitos dérbis no relvado, jogos que recorda com saudade.

"É sempre importante bom jogar um dérbi. Dos melhores jogos que fiz com a camisola do Benfica foram dérbis contra o Sporting. Eram jogos espetaculares. É um clássico lisboeta com duas grandes equipas, jogos sem favoritismo e é sempre uma oportunidade única jogar uma partida desse nível”, concluiu.

O encontro Benfica - Sporting, relativo à terceira jornada, está agendado para as 19 horas deste domingo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.