Jardel não esquece os primeiros jogos pelo Benfica. Os adeptos sempre olharam com desconfiança para o central mas o brasileiro acabou por ser decisivo e agarrar o lugar, após a saída de Garay para o Zenit. Mas nem tudo foram "rosas" no Benfica.

"Reconheço que não comecei bem, mas, com vontade e empenho, consegui dar a volta por cima. Quando as coisas não correram bem, conversava com o treinador para melhorar, e as críticas nunca me abalaram", disse Jardel ao programa "Segredos do 34" da BTV.

Depois de perder Jesus para o Sporting, o Benfica pode estar na iminência de ver partir Maxi Pereira para o FC Porto. Jardel assegura quem vier irá dar conta do recado.

"O nosso plantel é muito forte por mais que saia este ou aquele. O que entrar vai dar conta do recado", sublinhou o defesa.

Ao longo da época muitas foram as vozes que criticaram a liderança do Benfica, principalmente no FC Porto. Jardel sublinha que a estratégia dos rivais era para desviar atenções.

"Eles dizem isso para desviar o foco do plantel deles e para deixar a sua equipa mais tranquila e assim jogarem melhor. Nós fomos líderes desde a quinta jornada e lideramos até ao fim. Acho que tudo não passou de mais uma tática deles para jogarem o árbitro e a Federação contra o Benfica", atirou.

Recordando alguns jogos da época, Jardel sublinhou que a vitória por 2-0 no Dragão deu o "empurrão necessário" para a conquista do bicampeonato.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.