O FC Porto acabou invicto o duelo entre os ‘grandes’ pela segunda época consecutiva, mas depois de vencer todos os jogos em 2019/20, não ganhou nenhum em 2020/21, o que não acontecia há 38 anos, desde 1982/83.

Dos 12 pontos da época passada, os ‘dragões’ passaram, assim, a quatro, ficando no terceiro e último lugar neste ‘mini campeonato’, a um ponto de Sporting e Benfica, cada uma com uma vitória no ‘dérbi’, o que jogaram em casa.

Os ‘dragões’ começaram por empatar a dois golos em Alvalade, onde deram a volta, ainda na primeira parte, com golos do colombiano Uribe (25 minutos) e do mexicano Corona (45), ao tento inicial de Nuno Santos (nove).

Na parte final do jogo, disputado em 17 de outubro de 2020, os ‘leões’ conseguiram, porém, chegar à igualdade, por intermédio do suplente argentino Luciano Vietto, que entrou aos 56 minutos, substituindo Jovane Cabral, e faturou aos 87.

À 14.ª jornada, em 15 de janeiro, os ‘dragões’ receberam os ‘encarnados’ e, mais uma vez, começaram a perder, culpa de um tento do espanhol Grimaldo, apontado aos 17 minutos.

Os ‘azuis e brancos’ não demoraram, porém, a reagir e, aos 25 minutos, o iraniano Taremi restabeleceu a igualdade, ele que voltaria a ser protagonista na segunda parte, mas desta vez pelas piores razões, sendo expulso com vermelho direto, aos 73.

Na segunda volta, o FC Porto foi anfitrião do Sporting à 21.ª jornada, em 27 de fevereiro, num embate que estava ‘obrigado’ a vencer, face à desvantagem de 10 pontos para os ‘leões’, então líderes muito confortáveis da prova.

Os ‘dragões’ não conseguiram, no entanto, marcar um golo que fosse – nem tiveram muitas oportunidades - e somaram o terceiro empate entre ‘grandes’, ‘tombando’, na altura, para o terceiro lugar, ultrapassados pelo Sporting de Braga.

A última oportunidade para ganhar um jogo entre ‘grandes’ aconteceu em 06 de maio à 31.ª jornada e, desta vez, o FC Porto precisava de vencer para não deixar o Sporting ficar a escassos dois pontos do título, com três rondas por disputar.

Mais uma vez, os comandados de Sérgio Conceição estiveram em desvantagem, face a um tento marcado pelo brasileiro Everton, apontado de fora da área, aos 23 minutos.

Na segunda parte, os portistas foram em busca da igualdade e conseguiram-na, aos 75 minutos, por Uribe, que já tinha faturado em Alvalade. Na parte final, ainda tentaram o triunfo, mas estiveram bem mais perto de perder.

O FC Porto não conseguiu, assim, qualquer triunfo entre os ‘grandes’ na I Liga 2020/21, o que já não acontecia desde 1982/82, época em que empatou duas vezes com o Sporting (0-0 em casa e 3-3 fora) e, com o Benfica, perdeu na Luz (1-3) e somou uma igualdade a zero nas Antas, onde Bento parou um penálti de Gomes.

Quanto aos dérbis, ambos acabaram com triunfos caseiros, o primeiro à 16.ª jornada, em 01 de fevereiro, com o Sporting a vencer o Benfica por 1-0, com um golo apontado nos descontos, aos 90+2 minutos, pelo brasileiro Matheus Nunes.

Com esse triunfo, os ‘leões’ passaram a contar mais nove pontos do que os ‘encarnados’, que se apresentaram em Alvalade sem Jorge Jesus, infetado com o novo coronavírus.

Na segunda volta, o jogo foi bem diferente, sendo que a única coisa que estava verdadeiramente em jogo era a invencibilidade do Sporting, que entrou na Luz, no embate da 33.ª e penúltima jornada, já com o título assegurado.

Uma entrada ‘demolidora’ do Benfica foi determinante, pois rendeu três golos, apontados pelo suíço Seferovic (12 minutos), Pizzi (29) e o brasileiro Lucas Veríssimo (37).

Pedro Gonçalves fez ‘renascer’ os ‘leões’ em duas ocasiões, quando reduziu para 3-1, aos 45+1 minutos, e ao fazer o 4-3, de penálti, aos 77, já depois do ‘bis’ de Seferovic, também de grande penalidade, aos 49, e de um tento de Nuno Santos, aos 62.

A formação ‘encarnada’ conseguiu, no entanto, segurar o triunfo, impedindo o Sporting de se tornar a primeira equipa a acabar invicta um campeonato com mais de 30 jornadas.

Os três golos marcados na Luz valeram, ainda assim, aos ‘leões’ a ‘vitória’ neste ‘mini campeonato’, no desempate pelo golos fora marcados aos ‘encarnados’, já que ambos totalizaram cinco pontos e seis golos marcados e outros tantos sofridos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.