'Caiu o pano' sobre a edição 2020/21 da I Liga de futebol, que consagrou o Sporting como campeão, 19 anos depois do último título. A última ronda foi muito emotiva, com a luta pelo 6.º lugar e pela manutenção a centrar as atenções.

No capítulo da disciplina, o FC Porto foi a equipa mais bem comportada, com 56 amarelos e quatro vermelhos, três por acumulação e um direto. Uribe (cinco amarelos e um vermelho por acumulação), Pepe (seis amarelos), Corona (quatro amarelos e um vermelho por acumulação) e Mbebmba e Sérgio Oliveira (ambos com cinco amarelos) foram os únicos que foram obrigados a cumprir castigo devido a cartões.

Se o FC Porto foi a equipa com menos cartões, o Benfica foi a única que não teve qualquer vermelho nas 34 jornadas da prova. Apesar disso, o Benfica terminou a prova com 83 amarelos, quase mais 30 do o FC Porto.

Nos Encarnados, o ex-portista Otamendi foi jogador com mais amarelos na Liga: 13, tantos quantos Fábio Pacheco, jogador do Moreirense. Os dois cumpriram três jogos de castigo, ao quinto amarelo, ao nono e ao 12.º amarelos. Seguiram-se Azouni (Nacional) e Willyan (Portimonense) com 12 amarelos, Chidozie (Boavista), Ygor Nogueira (Gil Vicente), Irmer (Marítimo) e Jorge Fernandes (Vitória de Guimarães) somaram 10 cada.

No que toca a cartões vermelhos, nove jogadores foram expulsos em duas ocasiões nesta edição da I Liga: Kritciuk (Belenenses SAD), Chidozie e Javi Garcia (Boavista), Rafael Defendi (Farense), Ygor Nogueira (Gil Vicente), Júlio César (Nacional), David Carmo e Fransérgio (Sporting de Braga) e Salvador Agra (Tondela).

Destes nove, Javi Garcia foi expulso sempre por acumulação de amarelos, Chidozie, David Carmo e Salvador Agra viram dois vermelhos diretos aquando das suas expulsões.

Entre as equipas, o Marítimo foi a mais castigada, com 101 cartões (98 amarelos), mais dois que o rival Nacional, e mais três que Famalicão e Santa Clara.

Nas expulsões, destacou-se o Boavista com nove jogadores expulsos, seis deles por acumulação de amarelos. Nos vermelhos diretos, liderou o Rio Ave com cinco.

Entre os treinadores, Sérgio Conceição foi o mais indisciplinado com seis amarelos, um vermelho por acumulação e três vermelhos diretos, o último com direito a suspensão de 21 dias, castigo esse que está... suspenso.

No lado oposto está Jorge Jesus, que não viu qualquer amarelo em toda a época.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.