O Benfica pediu hoje celeridade às “autoridades públicas e às instâncias desportivas” relativamente aos acontecimentos após o jogo entre o Moreirense e o FC Porto, da 29.ª jornada da I Liga, considerando que não dignificam o futebol português.

“Os acontecimentos presenciados por todo o país em Moreira de Cónegos, após o apito final entre Moreirense–FC Porto, são a face mais visível de uma cultura desportiva que se repudia e tem de ser exemplarmente punida”, refere o Benfica na sua newsletter.

Após o encontro da 29.ª jornada da I Liga, que terminou empatado 1-1, o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, dirigiu-se ao árbitro Hugo Miguel e acabou por ser expulso.

Mais tarde, um jornalista da TVI foi agredido nas imediações do estádio do Moreirense, de acordo com imagens transmitidas pelo próprio canal de televisão.

O atual terceiro classificado da I Liga salienta que “intimidações, insultos, arruaças e agressões não dignificam o futebol português”, explicando que estes acontecimentos não contribuem para a sua promoção.

“O Sport Lisboa e Benfica apela às autoridades públicas e às instâncias desportivas, Federação e Liga, que atuem de forma célere sobre os responsáveis por estes atos por forma a que estes comportamentos não voltem a ter lugar em Portugal”, concluem os ‘encarnados’.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.