O Benfica isolou-se este domingo na liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer na receção ao Farense, por 3-1, em jogo da terceira jornada, com dois golos do suplente Seferovic. No entanto, o encontro não foi fácil para os encarnados e o clube admitiu isso mesmo na newsletter 'News Benfica'.

"Contrastando com os dois jogos anteriores no Campeonato Nacional, em que a nossa equipa demonstrou enorme superioridade em relação aos adversários, desta feita o Farense teve a capacidade de dar uma excelente réplica à nossa equipa", começa por salientar o clube.

No entanto, e apesar de ressaltar a conquista dos três pontos e do mérito da equipa, o Benfica reforça que o jogo podia ter sido diferente... devido à arbitragem. "Pela negativa, temos de manifestar a nossa incompreensão pela análise do lance do segundo golo farense. A falta sobre Otamendi é evidente nas repetições de vários ângulos do lance. Felizmente, esse erro não hipotecou a vitória da nossa equipa, mas não deixa de ser grosseiro", apontam os encarnados.

"Este começo de época já está a ser marcado pela pressão exercida pelo FC Porto antes, durante e após os jogos. O que se passou no jogo entre FC Porto e Marítimo é demasiado grave para que os responsáveis pelo futebol português finjam que nada viram", atira o Benfica, acrescentando que "antes da partida, o treinador reclamou pelo antijogo e, na segunda parte, estando em desvantagem e sem qualquer correspondência com os tempos de paragem, foram dados mais dez minutos."

"O primeiro golo do FC Porto foi precedido de falta nítida de Danilo. E o penálti assinalado devido a uma pretensa falta sobre Marega não deveria ter existido. Quem vê o lance percebe que o jogador do Marítimo chega antes à bola e o portista chuta no pé do adversário. Inexplicavelmente, o VAR nada disse", referem ainda.

Além disso, o Benfica levanta ainda questões sobre a escolha das equipas de arbitragem dos jogos do campeão nacional. "E qual a razão para as sucessivas nomeações do VAR Luís Ferreira para os jogos do FC Porto, quando são de todos conhecidas as suas sucessivas falhas de avaliação sempre em benefício daquele clube?", reforçam os encarnados.

Mas, as acusações do Benfica não ficam por aqui. "Durante o jogo, é todo um espetáculo de pressões e intimidação, por parte do banco portista, sobre adversários e equipa de arbitragem. Aliás, parece que existem duas regras nesta Liga. Uma para todos os outros clubes, impondo-se respeito e à mínima situação admoestando e bem. Outra para o FC Porto, onde tudo é permitido, desde constantes insultos e pressão, além das sucessivas entradas a matar como as de Pepe, que beneficia de uma impunidade subserviente dos árbitros que os deveria envergonhar. Só falta mesmo voltar aos tempos das fugas em corrida dos árbitros e perseguições dos jogadores do FC Porto perante a complacência de todos", remata os encarnados.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.