A Liga segue a toda a velocidade para o seu término! Teoricamente o FC Porto venceu o segundo teste mais difícil que tinha até ao final da Liga e o Benfica venceu, com alguns picos de desempenho, um teste acessível. Com o Sporting fora da corrida e já sem intervenção na perda de pontos, tudo se vai resumir aos jogos que faltam a Benfica e ao FC Porto.

O que se pede às duas equipas? Muita competência. É verdade que o FC Porto tem, supostamente, pelo menos mais quatro jogos que o Benfica. Frente ao Basileia, mais dois jogos (ou mais?) na Liga dos Campeões e a meia-final da Taça da Liga frente ao Marítimo.

O Benfica anda ‘fresco’ e acredito que, com todos os jogadores recuperados fisicamente, acaba por ser um problema para a equipa. Como dosear tanto jogador sem jogos? Em termos de jogo jogado, o Benfica tem vários testes perigosos e, acima de tudo, começa-se a perceber que entra mal nos vários jogos fora de casa. Frente ao Paços de Ferreira, sem conseguir uma exibição de qualidade, teve várias oportunidades e foi perdendo gás durante o jogo. Frente ao Sporting não se conseguiu nunca impor. Frente ao Moreirense e Arouca, teve uma má entrada em jogo, algum desperdício, mas acabou por vencer.

A próxima jornada tem dois desafios para o Benfica: vencer pela primeira vez esta época o Sp. Braga e continuar com 4 pontos de avanço. A equipa minhota eliminou o Benfica na Luz para a Taça de Portugal e foi a primeira equipa a derrotar o Benfica a nível interno esta época. O Sp. Braga tem conseguido frente ao Benfica as melhores exibições e uma eficácia fantástica em termos atacantes. Como é que o Jorge Jesus vai gerir a ansiedade de um jogo de dificuldade máxima?

Até ao clássico com o FC Porto ainda faltam alguns jogos…e no total, há três jogos fora complicados: Rio Ave, Belenenses e Guimarães! Quanto ao FC Porto, passado o jogo teoricamente difícil frente ao Sp. Braga, como vai ser a gestão do plantel e dos vários jogos? A Liga dos Campeões é um cenário fantástico, que motiva todos os jogadores, e é real. Há grandes possibilidades de passar aos quartos-de-final e depois, esperar quem se segue.

Internamente, o jogo frente ao Marítimo para as meias-finais da Taça de Portugal ainda falta. Em casa, a equipa do Dragão tem jogos teoricamente fáceis e fora, tem de ir a Belém, tal como o Benfica, ir ao Nacional da Madeira e ir à Luz.

Creio que o clássico da Luz será o jogo que decidirá. É verdade que depende muito da distância pontual que existir antes e que ficar a existir depois do jogo. Lopetegui está melhor do ponto de vista comportamental. Equilibrou vários aspectos da sua equipa. Um deles, a rotatividade! Que como escrevi aqui, não era o problema, mas sim, o timing escolhido para a mesma. Jorge Jesus tem em mãos também alguns jogos difíceis e um ponto fundamental a defender: teve seis pontos de avanço e actualmente tem quatro, que a todo o custo, tem de os segurar.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.