A edição desta sexta-feira do jornal Novo Semanário revela que uma empresa do Benfica estaria sob suspeita das autoridades. De acordo com a publicação, enquanto escutava Luís Filipe Vieira, o Ministério Público encontrou uma sociedade criada pelo clube no Luxemburgo, denominada Benfica Internacional.

A mesma fonte adianta que Domingos Soares de Oliveira é um dos administradores dessa empresa, juntamente com outro gestor de fundos de investimento sem ligação ao Benfica.

Em comunicado, o clube da Luz confirma a criação da Benfica Internacional em fevereiro de 2021, com o "objetivo de gerir todas as participações sociais em empresas que vierem a ser constituídas em diferentes geografias, nomeadamente nos territórios com enfoque estratégico para a marca Benfica: EUA, China e Inglaterra".

No entanto, os 'encarnados' garantem desconhecer "qualquer investigação das autoridades no âmbito da ação desenvolvida para a internacionalização da marca Benfica".

Comunicado do Benfica na íntegra:

1- Toda a informação relativa às empresas subsidiárias que são parte integrante do Grupo Sport Lisboa e Benfica poderá ser consultada no Relatório & Contas anual do Clube, enquanto Empresa-Mãe do Grupo Sport Lisboa e Benfica, sendo a próxima publicação no próximo mês de setembro, compreendendo a atividade do exercício agora findo de 2020-21, onde se incluirá um ponto referente à Benfica Internacional.

2 - O Grupo empresarial do Sport Lisboa e Benfica é constituído por 12 Subsidiárias, detidas (parcial ou totalmente) e controladas pelo Clube Sport Lisboa e Benfica, sendo a Benfica Internacional uma dessas 12 Empresas.

3 - A Benfica Internacional, constituída em fevereiro de 2021 com o apoio jurídico dos nossos advogados da VdA – Vieira de Almeida, é detida a 100% pela Benfica SGPS, que tem como Empresa-Mãe o Sport Lisboa e Benfica, detentor de 100% do capital da Benfica SGPS.

4- No âmbito da estratégia de expansão internacional da marca Benfica, foi constituída a Benfica Internacional com o objetivo de gerir todas as participações sociais em empresas que vierem a ser constituídas em diferentes geografias, nomeadamente nos territórios com enfoque estratégico para a marca Benfica: EUA, China e Inglaterra.

5 - As operações que vierem a ser desenvolvidas nos territórios qualificados como estratégicos para a marca Benfica poderão dar origem à criação de empresas nessas geografias (exemplo futuro: Benfica USA), pelo que todas as empresas sediadas internacionalmente serão detidas e geridas pela Benfica Internacional, em conformidade com o propósito da sua constituição.

6 - A crise do covid-19 atrasou todo o processo de internacionalização da marca Benfica, pelo que, até à data, ainda não foi constituída nenhuma empresa em territórios internacionais. Em consequência, ainda não foi criada nenhuma operação nos marcados considerados como prioritários, pelo que a Benfica Internacional não é detentora de qualquer participação social.

7 – O Sport Lisboa e Benfica desconhece qualquer investigação das autoridades no âmbito da ação desenvolvida para a internacionalização da marca Benfica. Como lhe compete, e no espírito de transparência a que se encontra obrigado, o Sport Lisboa e Benfica estará sempre disponível para esclarecer qualquer aspeto relacionado com esta matéria ou com outras que se prendam com a vida do Clube.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.