O estado de saúde de Luís Filipe Vieira foi um dos temas abordados por Varandas Fernandes, vice-presidente dos 'encarnados', numa conferência realizada esta quinta-feira.

O dirigente das águias revelou que Vieira deverá ter alta esta sexta-feira, sendo que também ficará afastado do clube durante três a quatro semanas.

Luís Filipe Vieira, de 69 anos, foi internado na quinta-feira, em consequência de uma indisposição, e não assistiu ao jogo de estreia do Benfica na I Liga de futebol, com o Vitória de Guimarães, realizado na sexta-feira, que os ‘encarnados’ venceram por 3-2.

O internamento hospitalar impediu também o responsável máximo do clube lisboeta de viajar para a Turquia, onde o Benfica empatou 1-1 na terça-feira com o Fenerbahçe, em jogo da segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, seguindo em frente na competição, depois de ter vencido em casa no jogo inaugural, por 1-0.

"O presidente (Luís Filipe Vieira) vai ter alta amanhã [sexta-feira], irá ter umas semanas de descanso bem merecidas. Terá repouso de três ou quatro semanas. Estará ausente do Benfica nesse período, incluindo os jogos", começou por dizer Varandas Fernandes.

"Mas tem uma saúde de ferro, está numa função que exige um desgaste enorme, de muitas e muitas horas. Para se montar e ter uma equipa desta dimensão são muitas horas de trabalho e isso, muitas vezes, deixa as pessoas desgastadas", acrescentou.

Outro dos temas abordados foi a entrada e saída de jogadores. Varandas Fernandes falou da transferência de Corchia e revelou que há "três ou quatro processos que estão a ser tratados".

"Não há venda de jogadores a não ser que seja pela cláusula de rescisão. Em relação a aquisições há três ou quatro processos que estão a ser tratados, com vista à melhoria da equipa", disse o dirigente, antes de falar sobre a chegada de Corchia:

"O processo (de Corchia) não está encerrado, falaremos sobre ele quando estiver encerrado. Havendo um desfecho positivo, serão informados sobre a aquisição do lateral-direito."

A imprensa nacional revelou também esta quinta-feira que Andreas Samaris poderá estar de saída do clube. O vice-presidente assumiu que "compete à equipa técnica decidir se algum jogador será cedido".

"Os empréstimos que o Benfica faz são da competência da equipa técnica. Compete à equipa técnica decidir se algum jogador será cedido. Não quer dizer que os atletas não sejam bons. O Samaris é um jogador que sempre defendeu as cores do Benfica, mas se a equipa técnica decide dispensar o Samaris é porque há vantagens para a própria equipa. O interesse é que o Benfica ganhe. Os interesses coletivos têm de estar acima dos pessoais", atirou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.