Um golo de João Tomás, aos 90 minutos, garantiu este sábado ao Rio Ave um merecido empate em Paços de Ferreira e a confirmação da permanência dos vila-condenses na Liga de futebol, a uma jornada do fim.

O experiente avançado português do Rio Ave foi uma das figuras do encontro, ao "bisar" para os forasteiros, que necessitavam de pontuar para garantirem a permanência e encontraram no guarda-redes Cássio o seu principal opositor.

No Paços de Ferreira, e após castigo, Cássio, Luisinho e Caetano regressaram ao "onze", assim como Josué, que substituiu o castigado Vítor Silva, enquanto no Rio Ave, o técnico Carlos Brito mexeu no ataque, com as entradas de João Tomás e de Mendes para os lugares do lesionado Yazalde e do castigado Kelvin.

Os locais começaram melhor, com Caetano muito ativo no ataque, mas foram os vila-condenses que se adiantaram no marcador, na primeira descida à área contrária, após insistência de Atsu pela esquerda e conclusão, em antecipação, de João Tomás, à boca da baliza.

Os pacenses, também em 4-3-3, não acusaram o golo sofrido e acentuaram o seu domínio no jogo, coroado com o golo do empate, 10 minutos depois, aos 18, por Melgarejo, já depois de um cabeceamento ao ferro (aos 14 minutos), a concluir uma triangulação envolvendo Caetano e Michel.

O avançado paraguaio cedido pelo Benfica ao Paços de Ferreira esteve nos lances mais perigosos da equipa no primeiro tempo, mas seria o colega de baliza Cássio a figura do jogo neste período, ao negar por seis vezes o golo aos visitantes, com destaque para as quatro intervenções no minuto 41.

A velocidade do "portista" Atsu e o desacerto de alguns jogadores locais ajudam a explicar esta relação, que se diluiu um pouco no segundo tempo, bem menos interessante e com menos oportunidades de golo.

Jean Sony, aos 49 minutos, quase fez auto-golo, e na área contrária, Cássio voltou a levar a melhor a João Tomás e Jorginho, aos 74 e 80, mas nada conseguiu fazer quando o avançado português surgiu isolado, após erro grave de André Leão, restabelecendo uma igualdade que havia sido desfeita aos 86 minutos, pelo suplente Álvarez.

Neste jogo algo atípico, ficaram por assinalar duas grandes penalidades, uma para cada lado, por empurrão de Jean Sony a Melgarejo, aos seis minutos, e mão na área pacense de Luisinho, aos 83.

Com este empate, o Paços de Ferreira fez 30 pontos e o Rio Ave 28, ambos com a permanência assegurada uma jornada do fim.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.