Bruno Costa Carvalho criticou Luís Filipe Vieira por ter oferecido três anos de contrato a Jorge Jesus, a poucos meses das eleições para os órgãos sociais no Benfica. O candidato que será oposição ao atual presidente no escrutínio, espera que Jesus tenha sucesso mas diz "havia alternativas e de grande qualidade" na América do Sul.

Em mensagem publicada na rede social Facebook, Bruno Costa Carvalho diz que regresso de Jorge Jesus não se enquadra nos padrões morais do Benfica.

Eis a publicação de Bruno Costa Carvalho na íntegra:

"Jorge Jesus, o Benfica e o meu projeto

Um pequena nota inicial: se houvesse o mínimo de respeito pela democracia no Benfica, em ano de eleições, qualquer treinador deveria ter sido contratado por 1 ano sendo os seguintes uma opção que o clube poderia exercer se o Presidente eleito assim o quisesse.

Isso seria a democracia, mas isso é uma ideia que está afastada há muito do Benfica.

Como líder de uma candidatura à Presidência do Benfica, impõe-se que não haja quaisquer dúvidas sobre o meu posicionamento face a JJ.

Assim respondo a 5 questões que me parecem relevantes:

1. Será que JJ se enquadra desportivamente no meu projecto?

A reposta é muito clara: sim. Quero um Benfica de ataque e dominador. Esse é o tom principal do futebol de JJ, ainda que não nos possamos esquecer de algumas humilhações épicas que sofremos. No entanto, JJ parece-me um treinador mais experiente e mais contido na sua arrogância que tal mal lhes fez às vezes.

2. A contratação de JJ enquadra-se no projecto desportivo de Vieira?

Não sei. Quando Vieira o mandou embora, pois foi isso que aconteceu, o Presidente do Benfica disse que JJ não se enquadrava no seu projecto desportivo. Não potenciava os jovens, não tinha dimensão europeia e não era possível fazer planificações de futuro com JJ.

Assim, o que me parece é que Vieira não tem qualquer projecto desportivo claro. Quer ir ganhando ao sabor do vento.

3. A contratação de JJ enquadra-se nos padrões morais do Benfica?

A resposta aqui é simples: não. Mas aqui também não há novidade. Os padrões morais do Benfica degradaram-se a níveis impensáveis, pelo que esta manobra não surpreende muito. Desenganem-se aqueles que acham que Vieira engoliu um sapo. Para Vieira foi "business as usual".

4. Havia alternativas a JJ?

Havia e de grande qualidade, mas não houve visão para tal ou o Benfica não é suficientemente atractivo para esses nomes. Mas já que se foi buscar um treinador à América do Sul, havia lá outro com grande qualidade que poderia levar o Benfica para outro nível. Falo de Marcelo Gallardo. Mas havia várias outras alternativas de grandes treinadores que nos podiam colocar no patamar que ambiciono.

5. Se ganhar as eleições JJ manter-se-á como treinador?

A resposta é sim. Tudo farei para dar as condições para que Jesus tenha o maior sucesso no Benfica.

Como nota final, gostaria de dizer aos Benfiquistas que eu protagonizo uma candidatura sem tacticismos, pela positiva, construtiva e querendo o melhor para o Benfica.

Tenho consciência que a escolha de JJ para treinador fracturou o Benfica e que existem muitos anti-corpos que poderiam ser aproveitados eleitoralmente.

Não o vou fazer porque o meu interesse é o Benfica, o sucesso do Benfica e a grandeza do Benfica.

Mais uma vez ponho os interesses do Benfica à frente dos meus, o que é a postura totalmente oposta à do actual Presidente.

Espero que Jorge Jesus seja muito feliz neste regresso ao Benfica. A sua felicidade será a nossa.

Todos p'lo Benfica!"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.