O empresário esclarece, contudo, que ainda não procedeu a qualquer tipo de conversações com o antigo treinador das 'águias', que orientou o clube em dois períodos, primeiro entre 1982 e 1984 e, depois, entre 1989 e 1992, mas sublinha a importância que terá o facto de este estar bem identificado com os 'encarnados'.

"No Benfica o foco tem de residir na conquista de todos os troféus a nível nacional e em prestações europeias de grande nível equivalentes às nossas épocas douradas. Há que, urgentemente, reduzir o fosso que nos separa dos emblemas mais poderosos da Europa e assumir, sem tibiezas, uma inequívoca liderança interna. Para tal, considero ser necessário ter uma estrutura forte e coesa, multidisciplinar, com mentalidade vencedora, liderada, claro está, por um Diretor Desportivo que garanta que o todo é superior à soma das partes. Sven-Goran Eriksson é quem desejo para ocupar esse lugar decisivo.", começou por escrever Bruno Costa Carvalho naquela rede social.

O candidato ao ato eleitoral, cuja validade da candidatura terá ainda de ser escrutinada, sublinha depois as mais-valias que trazidas pelo sueco. "O meu projecto assenta na construção de um Benfica muito grande na Europa e, enquanto treinador, Eriksson levou-nos a uma final da Taça UEFA e a uma final da Taça dos Clubes Campeões Europeus (a última em que estivemos presentes). Eriksson tem uma plena percepção da grandeza do Benfica. Para além disso, detém uma ampla rede de contactos em todos os países que dominam o futebol. É uma figura ímpar e histórica do nosso clube e do futebol mundial", acrescenta o empresário.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.