Bruno de Carvalho considerou que “a Liga viveu um momento mau com uma série de clubes a desejar a saída do anterior presidente da Liga”.

“Tudo o que aconteceu não foi benéfico mas podemos continuar a olhar para isso e esquecermos que o importante é haver soluções. Continuamos neste caminho de mudança, da procura de novos paradigmas, da escolha de árbitros pelo sorteio em vez da nomeação, que foi bem clara. Os clubes querem novas realidades e um futebol mais forte e ganhador, não querem um futebol de sobrevivência. Esse crescimento consegue-se com novas pessoas, maneiras e procedimentos”, referiu.

O líder ‘leonino’ disse ainda que “quando o FC Porto e o Benfica se juntaram para apoiarem Luís Duque, era considerada uma união benéfica para o futebol português, agora que existe alguém que teve a capacidade de receber o apoio de dois clubes [Pedro Proença tem o apoio de FC Porto e Sporting] é colagem”.

“Uma Liga forte é melhor para todas as equipas e o futebol vai perceber isso”, referiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.