O presidente do Sporting comentou esta quinta-feira as buscas realizadas no Estádio da Luz no âmbito do caso dos e-mails, e lançou um apelo para que a justiça faça o mesmo em relação à denúncia dos 'vouchers' protagonizada pelo próprio.

Em declarações à imprensa após uma audiência com o secretário de Estado da Juventude e Desporto, Bruno de Carvalho pediu para que o caso dos vouchers fosse investigado pela justiça.

"Houve algum percalço há duas ou três semanas, significa também que a justiça está a funcionar. Que funcione também no caso dos vouchers. São dois casos em que a justiça tem de funcionar: nos vouchers e nos e-mails. É fundamental para o futuro do futebol que a justiça funcione e nós acreditamos que a justiça vai funcionar", disse Bruno de Carvalho, citado pelo jornal A Bola.

Em relação à reunião com João Paulo Rebelo, o líder leonino não se quis alongar no assunto, mas frisou que o Sporting apenas luta para contribuir para um futebol melhor.

"Não vou falar do que estivemos a conversar. As pessoas já sabem, o Sporting luta para contribuir sempre para um futebol e um desporto melhor. Foi sobre isso que viemos aqui conversar. É sempre positivo para o Sporting poder expor as suas opiniões, as suas ideias e, sobretudo, as suas sugestões. É bom", revelou Bruno de Carvalho.

Já em relação a uma possível redução na suspensão imposta por parte do Conselho de Disciplina da FPF, Bruno de Carvalho foi direto: "Não estamos na Federação nem no Conselho de Disciplina".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.