O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) decidiu suspender a pena de 60 dias de suspensão imposta ao presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), informou hoje o clube ‘encarnado’.

À margem do jantar de Natal do Sporting, Bruno de Carbalho comentou este caso.

“Parece-me que o Tribunal não reduziu, suspendeu a decisão. Vem demonstrar que, quando pensava que o futebol português bateu no fundo, o poço tem ainda mais metros. É absolutamente vergonhoso”, disse Bruno de Carvalho.

“A decisão do TAD foi um passo trás do futebol», considerou Bruno de Carvalho, denunciando o que considera ser a «gritante manipulação» que se vive em Portugal, onde, acusa, «já se perdeu a vergonha toda”.

A suspensão de Luís Filipe Vieira, decretada a 15 de novembro pelo Conselho de Disciplina da FPF, visava sancionar o presidente ‘encarnado’ por alegadamente lesar a honra de João Ferreira, vice-presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF.

Luís Filipe Vieira estava acusado de, no final do empate do Benfica na receção ao Vitória de Setúbal (1-1), da segunda jornada da I Liga, disputado em 21 de agosto, ter contestado a nomeação do árbitro Manuel Oliveira, da associação do Porto, para este encontro.

“A manipulação vem de mitos e o Sporting também teve a sua culpa, pois andámos décadas calados e a deixar criar a ideia de que há um clube com seis milhões de adeptos e os outros não têm quase nenhum. Posso não estar a falar do Benfica porque garantidamente eles não são seis milhões. Se for uma empresa ou um governante a acreditar nisso, terão medo”, concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.