Bruno de Carvalho, Nuno Mendes (Mustafá) e Bruno Jacinto não deverão ser acusados no processo do ataque à Academia de Alcochete.

De acordo com o jornal 'Público', que teve acesso ao documento enviado aos advogados, o coletivo liderado pela juíza Sílvia Rosa Pires considerou que a acusação tinha "matéria repetida e sobreposta" e misturava objectivos e elementos subjectivo dos vários tipos de ilícito".

O coletivo de juízes optou assim por reduzir a acusação inicial do Ministério Público (MP), optando por não pronunciar o líder da Juventude Leonina, o ex-presidente do Sporting e o ex-oficial de ligação aos adeptos no novo despacho.

A decisão vem na sequência do pedido do Ministério Público para a absolvição dos arguidos da autoria moral do ataque a Alcochete.

No que diz respeito aos restantes arguidos, o coletivo de juízes mantém a acusação de terrorismo, contrariando a alegação final do Ministério Público no julgamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.