Bruno Lage, treinador do Benfica, foi este domingo homenageado pela Câmara Municipal de Setúbal, tendo sido agraciado com a Medalha de Honra da cidade que o viu nascer há 43 anos.

Após a homenagem, o técnico dos encarnados mostrou-se "feliz" por agarrar as "oportunidades" de que dispôs e dedicou a medalha ao pai.

"É o reconhecimento do nosso trabalho, fico grato por a minha cidade se lembrar de mim, de perceber que sou um homem de Setúbal, feliz. Quero dedicar esta medalha ao meu pai, Fernando Lage", começou por dizer o técnico.

"Ser treinador de futebol é a profissão mais mediática daquelas que foram medalhadas aqui hoje. Mas que significado tem isso na nossa vida? Por sermos mais mediáticos gostam de tirar 'selfies' connosco. Mas depois quem é pára na rua para tirar 'selfies' com o professor primário ou com um médico? É uma reflexão. Vi muitas caras conhecidas, amigos e família. Gostei de ver os meus professores de Educação Física, quase todos a trabalhar na Câmara. Pode ser que qualquer dia seja a minha profissão [risos]", prosseguiu.

"O meu sonho era ser professor de Educação Física, mas a vida levou-me para preparador físico, depois adjunto e agora treinador principal. Não podemos desistir dos nossos sonhos. Não precisamos de ser cópia de alguém ou ter inveja de alguém. Se sou exemplo para alguém, então que não desistam dos vossos sonhos", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.