Cânticos, banhos de espumante, camisolas azuis e brancas e buzinadelas fazem a festa, com desportivismo, do novo campeão nacional de futebol, o FC Porto, no “bairro português” de Newark, uma das maiores comunidades lusas nos Estados Unidos.

«Campeões, campeões» e «ai estes são os filhos do dragão» foram os cânticos mais entoados pelas centenas de adeptos portistas que se concentraram na Ferry Street, conhecida localmente como “Portugal Avenue” pela grande quantidade de lojas portuguesas – cafés, supermercados, joalharias e adegas.

«Gozaram connosco no ano passado, este ano fomos ganhar à Luz», gritava Varela, um dos portistas mais animados na festa "azul e branca", com buzinas, muitos cachecóis e bandeiras do clube do "dragão".

Varela estava entre o contingente portista que assistiu ao jogo lado a lado com os benfiquistas, no Sport Clube Português, bem no centro do bairro luso.

Apesar dos esporádicos impropérios, trocas de palavras acesas e provocações de parte a parte, o jogo decorreu sempre em ambiente de desportivismo.

O único despique deu-se mesmo ao intervalo, entre um idoso que, ao fim de algumas cervejas, desafiou um jovem portista para dançar o vira, ao som de um rancho folclórico, que por acaso actuava noutra sala do Clube.

Assim que soou o apito final no Estádio da Luz, dando a vitória do FC Porto e a conquista do campeonato, os "azuis e brancos" correram para a rua, enquanto os benfiquistas se deixaram ficar para trás, bebendo cerveja portuguesa.

Enquanto alguns cantavam, saltavam, bebiam e davam banhos de espumante a quem passava, outros faziam de carro o trajecto em cortejo na Ferry Street, buzinando e mesmo de vidros abertos e com o auto-rádio com «estes são os filhos do dragão» ao máximo volume.

Há quase um ano foram os adeptos benfiquistas a fazer a festa um quarteirão mais abaixo, tendo conseguido paralisar o trânsito na principal artéria do “Ironbound”, como é conhecido este bairro da cidade de Newark.

Enquanto os portistas cantavam e saltavam uns sobre os outros, a maioria dos benfiquistas que por ali passava mantinha-se em silêncio, e nem abordados pela reportagem da Lusa quiseram partilhar a sua opinião.

Um dos poucos que se juntou à festa, tendo mesmo levado um banho de espumante, foi Jason, amigo de muitos da “claque” portista.

«É um vencedor justo. Não quero saber… ganharam. O jogo foi uma porcaria, mas olha...», disse Jason à Lusa, antes de ser “levado” pelos amigos portistas, envolvido em cachecóis e bandeiras do FC Porto.

Duas horas depois do início da festa, já quando a tarde caía sobre Newark, os adeptos portistas eram já apenas algumas dezenas, mas sem dar sinal de debandar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.