O futebolista do Benfica Oscar Cardozo foi aconselhado pelos responsáveis “encarnados” a ficar no Paraguai “até haver segurança” para viajar de regresso a Portugal, após as férias de Natal, disse hoje à Lusa fonte do clube da Luz.

Num primeiro momento, o director desportivo das “águias”, Rui Costa, terá “mostrado reticências” quanto a Cardozo não viajar na data marcada, aconselhando-o a seguir viagem e sugerindo que a restante família regressasse a Portugal depois da recuperação do filho.

Ao ser informado de que se tratava de Gripe A, Rui Costa e demais responsáveis do Benfica autorizaram o jogador a permanecer junto do filho e a só viajar quando “não houver risco de saúde da criança, para si próprio e para o grupo de trabalho do Benfica”.

Domingo, o avançado cancelou o voo de regresso a Lisboa, após ser confirmada a infecção com vírus da Gripe A do seu filho, falhando assim a sessão de treino da tarde de segunda-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Em declarações a vários órgãos de Comunicação Social paraguaios, Cardozo disse que o director desportivo das “águias”, Rui Costa, não o autorizou a ficar e justificou o sucedido com o argumento de que “primeiro está a família, como para qualquer ser humano” e que “o Benfica tem de compreender que não estaria a treinar a 100 por cento”.

Contudo, ainda segunda-feira, o Benfica comunicou a ausência na primeira sessão de trabalho, depois das férias de “Tacuara”, devido a “motivos pessoais”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.