O treinador Carlos Carvalhal recusou hoje ver um “sinal de alarme” no facto de o Rio Ave não vencer na I Liga de futebol há quatro jornadas, manifestando-se confiante em interromper o ciclo frente ao Vitória de Setúbal.

Na antevisão à receção de sábado aos sadinos, da 11.ª jornada do campeonato, o técnico dos vila-condenses reconheceu "que é preciso melhorar a eficácia da equipa", mas mostrou-se confiante "pelas oportunidades que são criadas".

"Creio que melhorando a capacidade física dos jogadores, mantendo a nossa qualidade de jogo e as oportunidades que estamos a criar, a eficácia vai melhorar. Não há sinal de alarme, mas temos de compreender o que se passa e tentar melhorar", disse Carlos Carvalhal.

O treinador lembrou que nessa série de quatro jogos no campeonato sem vencer contam-se duelos com o Benfica e o FC Porto, os dois primeiros classificados da prova, nos quais, apesar dos desaires, a equipa "deu uma boa resposta".

"Temos sido penalizados pela falta de eficácia, porque temos construído jogo ofensivo, criado oportunidades, mas temos de finalizar melhor, temos trabalhado arduamente para isso esta semana", acrescentou.

A semana foi de preparação para o duelo com o Vitória de Setúbal, uma equipa pela qual Carlos Carvalhal reconheceu ter um carinho especial, mas que, garantiu, ficará de fora dos 90 minutos do jogo de sábado.

"É um clube em que tive bastante sucesso, vencendo a Taça da Liga e indo à Liga Europa e com o qual terei sempre uma ligação. Mas agora sou treinador do Rio Ave e, mesmo antevendo um jogo difícil, tenho uma confiança inabalável no meu grupo e a convicção que, com muita dificuldade, vamos conseguir os três pontos", disse o treinador do Rio Ave.

Carlos Carvalhal confessou ser uma "enorme satisfação" reencontrar-se com Meyong, técnico interino dos sadinos, que já foi ‘seu' jogador, reconhecendo que com o luso-camaronês tem mostrado maior veia ofensiva no comando o Vitória de Setúbal.

"Desde que Meyong entrou na equipa deu um complemento ao trabalho do Sandro e por ter sido avançado criou um 'upgrade' na equipa no capítulo da finalização. É um adversário que está com uma cara diferente, com mais jogadores na frente", sustentou.

O treinador do Rio Ave espera, por isso, "um Vitória destemido, muito coeso defensivamente, com jogadores rápidos na frente”, lembrando que “nos últimos dois jogos fez quatro pontos”.

Carlos Carvalhal revelou que o ponta-de-lança Bruno Moreira, que esteve durante a semana limitado devido a lesão, recuperou e será opção para o jogo com os sadinos, mas admitiu que o outro avançado, Taremi, ainda está em dúvida.

Fora da lista de convocados, que não será divulgada, ficam os lesionados Nadjack e Costinha.

O Rio Ave, nono classificado da I Liga, com 12 pontos, defronta no sábado o Vitória de Setúbal, 11.º, com a mesma pontuação, numa partida que está agendada para as 15:30.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.