Nuno Gomes vai parar pelo menos seis semanas após a operação efectuada a um menisco, mas a carreira não está em risco, disse hoje o médico António Martins, que operou o benfiquista no Hospital dos Lusíadas, em Lisboa.

O jogador “encarnado” deu entrada no hospital na segunda-feira, dia em que foi operado ao menisco interno do joelho esquerdo por António Martins e pelo médico João Faria, estando previsto que receba alta ainda hoje.

«(Nuno Gomes) Foi sujeito a uma artroscopia do joelho esquerdo, para tratar a lesão meniscal interna. Fez-se a remoção parcial do menisco. Penso que terá alta hoje e iniciará a reabilitação funcional logo que tiver alta, a qual será feita no departamento médico do Benfica», explicou António Martins.

Para o clínico, a «incapacidade para o futebol» do avançado e capitão do Benfica «está mediada entre as quatro e seis semanas», sendo que o regresso à competição «nunca será feito antes das seis semanas».

Em relação ao regresso aos treinos, o médico avançou que tudo irá depender da evolução clínica do jogador. Quando tiver alta irá começar a fazer trabalho de ginásio e fisioterapia, que irá ficar a cargo do fisioterapeuta do Benfica Telmo Firmino, de acordo com o médico.

Questionado se este episódio, e dada a idade do jogador (34 anos), poderia ser o ponto final na carreira do avançado “encarnado”, António Martins foi peremptório, afirmando que não há razões para tal.

«Não há razão para isso. O Nuno tem uma lesão meniscal como qualquer cidadão pode ter. Vai recuperar e se quiser continuar a carreira não será isto impeditivo», apontou.

António Martins disse ainda que, embora existam exames como a ressonância magnética para ver o estado da cartilagem no joelho, estes ainda «não dão informação peremptória sobre o seu estado».

«O estado da cartilagem pode limitar ou fazer com que o atleta não consiga atingir os níveis anteriores quando chega uma certa idade e por isso decide abandonar a carreira. No caso do Nuno Gomes isso está totalmente fora de causa», explicou António Martins.

Depois da ansiedade na pré-cirurgia, António Martins revelou que já falou hoje com o jogador que «está a reagir bem» ao pós-operatório.

«Está a reagir bem, no pré (operatório) houve alguma ansiedade, como é normal, já que há sempre incertezas. No pós há um descomprimir, não há nada de especial», contou.

O médico lembrou ainda o caso do uruguaio Maxi Pereira, que foi também intervencionado ao joelho devido a problemas no menisco, e que teve uma recuperação de seis semanas.

Nuno Gomes, 34 anos, lesionou-se com gravidade durante um treino do Benfica no sábado, véspera do jogo em que os “encarnados” perderam por 2-1 com o FC Porto, que assegurou assim o título nacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.