O Desportivo de Chaves encara a segunda mão do 'play-off' de acesso à I Liga portuguesa de futebol como uma final que começa 0-0, apesar da vantagem de dois golos sobre o Moreirense, realçou hoje o treinador, Vítor Campelos.

“Só estamos focados no jogo de amanhã [domingo]. É como uma final e vamos encarar como se estivesse 0-0. O que está para trás já passou”, frisou o técnico dos flavienses, na conferência de imprensa de antevisão do encontro.

Os transmontanos, terceiros classificados na II Liga, venceram por 2-0, em casa, o Moreirense na primeira mão do ‘play-off’ de acesso ao escalão principal na próxima época, e defendem a vantagem frente antepenúltimo da I Liga, no jogo de domingo, com início às 19:30, em Moreira de Cónegos.

Vítor Campelos alertou que terá de ser um Chaves “de superação” para conseguir ultrapassar uma “equipa valorosa”.

“[O Moreirense] tem jogadores que conhecemos, alguns escolhidos por nós [equipa técnica] quando lá estávamos e sabemos o valor daquela equipa”, salientou.

A vitória em casa, na primeira mão, deixou os flavienses muito próximos de regressarem ao escalão máximo do futebol português após três anos de ausência, mas o técnico de 47 anos pretende que a sua equipa mantenha a estratégia delineada.

“O jogo de sábado foi fantástico, mas falamos que esse jogo já foi ultrapassado e temos consciência daquilo que vamos ter que fazer. Sabemos que se jogarmos bem estamos mais perto de ganhar e vamos entrar em campo com 0-0 para vencer o jogo”, atirou.

Campelos explicou que a sua equipa não sabe fazer outra coisa que não seja jogar “olhos nos olhos” para ganhar o encontro.

“Não tinha lógica estar a alterar algo que nos é intrínseco”, acrescentou.

Frente a uma equipa de escalão superior, que garantiu um lugar no 'play-off' na última jornada da I Liga com uma vitória em casa por 4-1 sobre o Vizela, Vítor Campelos referiu que o Chaves depende apenas de si e é dessa forma que vai encarar o encontro.

“Amanhã [domingo], os jogadores têm de deixar tudo dentro de campo. Terá que ser um dia de superação, de se transcenderem”, vincou.

Com a subida muito perto, Vítor Campelos referiu também que transmitiu ao seu plantel que este “não é um jogo da vida, mas é um jogo que fica para a vida”, garantindo que “os jogadores sabem a repercussão que [uma subida] tem na sua vida e nas famílias, mas também na cidade e região de Trás-os-Montes”.

Aos adeptos da equipa de Chaves, o técnico pediu um “apoio incessante” em Moreira de Cónegos.

O Desportivo de Chaves conta com um total de 16 participações entre os ‘grandes’ e procura voltar ao topo, depois de ter sido despromovido a última vez na temporada 2018/2019.

Esta temporada, os flavienses lutaram até à última jornada pela subida direta, mas no derradeiro jogo perderam frente ao Rio Ave (3-0), que se sagrou campeão, e viram o Casa Pia assegurar o segundo lugar e a promoção.

Já o Moreirense, às ordens de Ricardo Sá Pinto, procura garantir a presença na prova pela 13.ª vez, a nona consecutiva, na qual apresenta como melhor resultado o sexto lugar alcançado em 2018/19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.