Com várias alterações no onze em relação ao jogo com o Everton, Carlos Carvalhal montou a equipa em 4x3x3 para tentar quebrar um ciclo negativo de seis jogos sem conhecer o sabor da vitória.

No entanto, os intentos do técnico leonino estão a ser travados por uma boa réplica da equipa algarvia, numa primeira parte marcada pela muita chuva que cai em Olhão, bem como o vento que cada vez mais afecta a qualidade da partida.

Longe de estar a efectuar uma boa exibição, os leões apenas conseguem criar perigo através de lances de bola parada, com os lançamentos de Miguel Veloso quase sempre para Tonel, o elemento mais perigoso do Sporting em Olhão e que esteve muito perto de marcar aos 35 minutos, com um cabeceamento ao lado do poste da baliza de Ventura.

Antes, já Yannick testara o guardião algarvio, mas o seu cabeceamento (11') saiu fraco e à figura.

O Olhanense não se remeteu exclusivamente à defesa e tem mantido um equilíbrio interessante com o Sporting. Assente no seu meio-campo criativo, a equipa de Jorge Costa também se esforçou por colocar em sentido a defesa leonina.

Aos 25', Djalmir desperdiça uma boa oportunidade perante Rui Patrício, ao rematar ao lado do poste do guarda-redes leonino.

Restam 45 minutos aos leões para desfazer o nulo e conquistar a primeira vitória em Fevereiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.