Super Dragões, Juventude Leonina e Diabos Vermelhos estão com a iniciativa que exige o regresso imediato do público aos estádios. Além das claques, os seus líderes também subscreveram individualmente o Manifesto.

Três das principais claques de Benfica, Porto e Sporting apoiam o Movimento Sem Adeptos Não Há Futebol. Diabos Vermelhos, Super Dragões e Juventude Leonina estão com a iniciativa que defende o Adepto de Futebol em Portugal e pedem o regresso imediato das pessoas aos estádios. Além das próprias claques, os líderes Nuno Mendes (Juventude Leonina), Sérgio Caetano (Diabos Vermelhos) e Fernando Madureira (Super Dragões) também subscreveram individualmente o Manifesto, que conta já com mais de uma centena de subscritores.

“As claques fazem parte do espetáculo e têm de ser tratadas como aquilo que são. Os seus membros são também Adeptos de Futebol. Queremos rapidamente público nos estádios, e não apenas nos jogos da nossa Seleção. As conversas que o Movimento tem tido com entidades responsáveis apontam para que os estádios possam ocupar 20% a 30% da lotação. Estamos a bater-nos por isso”, revela Paulo Lopo, um dos promotores do Movimento.

O Manifesto do Movimento, disponível nas redes sociais (Twitter e Facebook), foi subscrito por muitas personalidades do mundo do futebol e por todos os Clubes da Segunda Liga. Paulo Lopo, Jorge Jesus, Sérgio Conceição, Ricardo Sá Pinto, Pedro Proença, Nuno Lobo, Paulo Futre, Nuno Gomes, Fernando Couto, Beto, Abel Xavier, Jorge Andrade, Deco, Fábio Coentrão, Jorge Ribeiro, Cândido Costa, Domingos Castro, Maya, Ana Garcia Martins, Raminhos, André Geraldes, Luís Seara Cardoso, Octávio Machado, Manuel Fernandes e Joana Marques são algumas das personalidades que assinaram o Manifesto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.