FC Porto e Benfica discutem sexta-feira a liderança da Liga portuguesa de futebol, no jogo de abertura da sexta jornada, com o Sporting de Braga à espera de um empate para procurar juntar-se aos rivais no comando da prova.

O campeão nacional tem a vantagem de atuar no seu estádio, mas está privado do avançado colombiano James, que se vinha a revelar um dos jogadores mais influentes deste início de época e foi expulso na ronda anterior, na qual o FC Porto sofreu o primeiro revés na prova, ao empatar 0-0 com o recém-promovido Feirense.

Além de James, os “azuis e brancos” podem também ficar privados de Hulk e Álvaro Pereira, ambos a recuperar de problemas físicos, no primeiro “clássico” de Vítor Pereira como treinador principal do FC Porto, depois de ter sido promovido de adjunto de André Villas-Boas, que não resistiu à chamada do Chelsea.

O Benfica, pelo contrário, apresenta-se na máxima força (os lesionados Enzo Pérez e Nélson Oliveira não têm sido opção para o técnico Jorge Jesus) e moralizado pela sucessão de vitórias, depois de se ter estreado na Liga com um empate 2-2 com o Gil Vicente, a outra equipa promovida esta temporada ao primeiro escalão.

O dado mais invulgar do jogo, que constitui um dos principais clássicos do futebol português, é o dia escolhido para a sua realização - sexta-feira -, o que se deve aos compromissos dos dois clubes na Liga dos Campeões na próxima semana.

O Sporting de Braga, a única equipa invicta na competição além do duo de líderes, procura sábado regressar aos triunfos, depois de um empate 1-1 com o rival minhoto Vitória de Guimarães, na expetativa de um empate no Estádio do Dragão que lhe permita igualar FC Porto e Benfica no topo da classificação.

No mesmo dia, o Sporting também espera capitalizar o “clássico” e continuar o processo de recuperação depois de um arranque de campeonato desastroso, com dois empates e uma derrota, mas a receção ao Vitória de Setúbal não promete facilidades.

Num confronto entre duas equipas separadas por um ponto na classificação (sexto e sétimo posicionados), os lisboetas perseguem um triunfo inequívoco, uma vez que os sucessos nas duas jornadas anteriores, ambos por sofrido 3-2, não dissiparam as nuvens que pairam sobre Alvalade.

Depois de já ter defrontado FC Porto, Benfica e Braga, o Guimarães enfrenta no domingo outro obstáculo complicado na tentativa de melhorar o atual 12.º lugar e aproximar-se da “zona europeia”, ao deslocar-se ao estádio do Marítimo, que ocupa o quarto lugar e soma três vitórias consecutivas, uma das quais sobre o Sporting.

A Académica, quinta colocada, a apenas um ponto do Marítimo e a dois do Braga, fecha a jornada na segunda-feira, com a vantagem de conhecer os resultados dos adversários, na receção a uma equipa do Feirense moralizada pelo “nulo” conquistado frente ao FC Porto.

O “lanterna vermelha” Rio Ave, o único conjunto sem triunfos, persegue o primeiro êxito no reduto do Beira-Mar, enquanto a União de Leiria, penúltima classificada, e o Paços de Ferreira, 13.º posicionado, defrontam o Olhanense e o Gil Vicente, respetivamente, na expetativa de fugir à cauda da tabela.

Programa da 6.ª jornada:
- sexta-feira, 23 set
FC Porto - Benfica, 20:15 (SportTV)
- sábado, 24 set
Sporting Braga - Nacional, 18:30 (SportTV)
Sporting - Vitória de Setúbal, 20:30 (TVI)
- domingo, 25 set
Beira-Mar - Rio Ave, 16:00
Paços Ferreira -  Gil Vicente, 16:00
Olhanense - União Leiria, 16:00
Marítimo - Vitória de Guimarães, 19:15 (SportTV)
- segunda-feira, 26 set
Académica - Feirense, 20:15 (SportTV)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.