O Conselho de Arbitragem da FPF quer lutar contra o antijo e pede ajudar aos clubes para tentar acabar com a prática de perder tempo durante um jogo de futebol. De acordo com o jornal O Jogo, o órgão da federação endereçou uma carta assinado por Fontelas Gomes aos emblemas do primeiro e segundo escalão do futebol português em que requisita uma sensibilização para o problema que “viola o espírito do jogo e respeito pelo espetador”.

Na carta enviada, o Presidente do Conselho de Arbitragem levanta questões sobre o aumento de casos em que se verificou uso de antijogo no campeonato português e afirma que os árbitros vão agir em resposta a essas práticas.

“Esta temporada temos detetado com preocupação o aumento do número de paragens e a crescente duração das mesmas. Vem deste modo o CA/FPF alertar para este problema, comunicar as instruções dadas aos árbitros, mas mais do que isso, solicitar que todos os atores se empenhem em transformar positivamente o espetáculo”, pode ler-se no documento.

O plano de resposta do Conselho de Arbitragem passa por instruir os árbitros que se deparem com situações deste género em acrescentar mais tempo aos minutos de compensação ao jogos. As novas diretivas impostas aos árbitros aparentam já estar em uso e estiveram presentes na última jornada do campeonato. Recorde-se de que, na última jornada do campeonato, o Benfica e o FC Porto tiveram seis e sete minutos de tempo extra respetivamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.