Reforço do Wuhan Zall da China, Daniel Carriço jogador das escolas de formação do Sporting, não se vê a regressar aos leões, pelo menos no futuro imediato.

O central reconhece que se trata do "clube de coração", mas que explica que não consegue antever para já o futuro.

"Já pensei mais nisso… É o meu clube do coração. Veremos o que me reserva o futuro. Em quem votei nas eleições? Tenho uma relação próxima com Frederico Varandas e já posso dizer que votei nele", explicou.

"Não sei o dia de amanhã. Não consigo prever o futuro. Reconheço não ser fácil [regressar ao futebol português], mas admito que sim", acrescentou.

O defesa português lembrou ainda que chegou a ser assediado por um rival do Sporting.

"Não digo se o convite foi de Benfica ou FC Porto. Apenas que houve interesse de um deles, mas preferi ir para o estrangeiro, até porque o Reading estava na Premier League. Hoje, posso dizer que dei o passo certo ao ir lá para fora."

Carriço representou durante  sete temporadas o Sevilha, antes de se mudar para o Wuhan Zall.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.