O “Incrível” resolveu a partida de hoje ao converter o pénalti contra a Naval, já no segundo tempo, e salientou que a equipa da Figueira da Foz criou grandes dificuldades aos dragões.

“Sabíamos que era um adversário muito forte e que seria um jogo difícil. Demorámos a entrar no jogo, mas no segundo tempo toda a gente correu e estivemos mais atentos.”

Na hora do momento do pénalti, Hulk diz que sentiu a pressão mas também que ia colocar a equipa em vantagem.

“Pedi forças a Deus e sabia que ia marcar com a minha confiança. O golo é para os meus filhos”, disse o brasileiro, adiantando ainda que não tem preferência pela posição onde o treinador o coloca a jogar.

“Quero é ajudar a equipa do FC Porto”, concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.