As entidades do Ministério Público procedem a buscas nas instalações do clube e da SAD, alegadamente à procura de documentos relacionados com uma queixa-crime apresentada recentemente pelos directores do clube Júlio Adrião, Américo Rosa e João Martins, sobre factos ocorridos em 2000, mais precisamente sobre a venda do terreno do antigo pavilhão dos sadinos.

Em comunicado, os responsáveis do clube explicam que os “factos ocorridos em data são muito anteriores à do mandato dos actuais órgãos sociais”. Neste sentido apela à “serenidade a todo o universo vitoriano”.

A equipa do Ministério Público continua nas instalações da SAD e na secretaria do clube, onde chegou por volta das 10 horas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.