O treinador do Sporting de Braga admitiu a fraca exibição da equipa na primeira parte e até alguma sorte, mas considerou justa a vitória sobre o Olhanense (3-1), na oitava jornada da Liga de futebol.

“Não fizemos uma grande primeira parte perante um adversário muito fechado, com um bloco muito baixo e tivemos muitas dificuldades em tornear esse obstáculo. Ainda para mais, na primeira vez que foi à nossa baliza marcou, mas não merecíamos estar a perder porque fizemos um pouco mais do que o Olhanense”, disse.

Domingos Paciência atribuiu depois à “maior acutilância ofensiva” com que a equipa entrou na segunda parte e à “estrelinha da sorte” as razões da reviravolta no marcador.

“Entrámos mais fortes e agressivos e acabamos por ser uns justos vencedores”, afirmou.

O técnico lamentou ainda a lesão de Paulão, mais uma num jogador do sector defensivo (Rodriguez, Léo Fortunato e Miguel Garcia): “Temos tido grandes dificuldades na defesa, mas temos de arranjar forma de conseguir estabilizar para tentar ter dois centrais para o próximo jogo”.

Já o treinador do Olhanense lamentou os “muitos erros” cometidos pela equipa no início da segunda parte e “que não são normais”.

“Tivemos o jogo controlado na primeira parte e fizemos um golo. As minhas expectativas ao intervalo eram boas, porque sabia que o Braga estava intranquilo e ia expor-se, mas em 15 minutos deitámos tudo por terra. Costumamos ser muito mais concentrados e fomos penalizados por esses erros. Era um bom jogo para ganharmos, mas aprendemos e vamos sair daqui mais fortes”, afirmou Daúto Faquirá.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.