O Rio Ave começou o encontro fazendo um aviso aos portistas. Aos três minutos de jogo, Bruno Gama cruzou da direita para esquerda para o cabeceamento de Sidnei. Helton tocou e a bola desviou para o poste. Grande culpa para o defesa portista Miguel Lopes que não marcou correctamente o avançado brasileiro do Rio Ave.

A defesa portista voltou a vacilar sete minutos depois, demonstrando algumas desconcentrações, e ficou a ver o Rio Ave a atacar. Depois de um erro de Miguel Lopes, a bola foi parar aos pés do mesmo Sidnei que rematou rasteiro obrigando a uma boa defesa do guardião azul e branco. Foi o segundo aviso dos vila-condenses.

O FC Porto não tem conseguido “agarrar” o jogo e a equipa da casa, que até tem jogado de forma aberta, foi aproveitando os erros dos tetracampeões nacionais.

A falta de inspiração da formação azul e branca, hoje vestida com o equipamento alternativo laranja, está também patente no futebol do avançado Hulk que falhou muitos lances no ataque.

Nos últimos dez minutos da primeira parte o FC Porto pressionou mais. Primeiro com Fernando a tentar a sua sorte num remate a meio-campo e depois um grande trabalho individual de Hulk dentro da grande área.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.