O FC Porto venceu este sábado o Vitesse, por 1-2, num jogo de preparação para a nova época no qual a equipa de Nuno Espírito Santo já mostrou mais argumentos e capacidade de resposta, apesar das contínuas debilidades na defesa.

Com um onze inicial composto por Casillas, Varela, Chodozie, Diego Reyes e Miguel Layún; Rúben Neves, André André e Josué; Hernâni, Aboubakar e Brahimi, os dragões estiveram a perder desde muito cedo, devido ao golo de Lewis Baker, aos 13 minutos.

A equipa azul e branca até não tinha entrado mal no jogo, mas perdeu alguma da sua vivacidade com o golo sofrido e demorou a conseguir dar uma resposta cabal.

Com efeito, essa reação chegou apenas de forma efetiva no segundo tempo, com o contributo decisivo das substituições operadas por Nuno Espírito Santo e a fadiga que se começou a instalar no adversário holandês.

Assim, os dragões acabaram por se lançar em busca do golo, uma procura intensificada com as alterações a cerca de 20 minutos do fim.

Os golos surgirem em dose dupla no espaço de cinco minutos, com Corona a fazer o 1-1 aos 79 minutos, após uma jogada de insistência dos portistas. Já aos 83' foi a vez do jovem André Silva deixar mais um golo no seu cartão de visita, ao converter com sucesso uma grande penalidade a punir mão na área holandesa.

O FC Porto acabou assim por reagir com uma vitória ao pesado desaire no particular desta semana com o PSV (0-3).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.