Eduardo Coudet não tem dúvidas de que Franco Cervi é um jogador de elite no futebol mundial. O antigo treinador do jogador do Benfica afirmou ao jornal português ‘ O Jogo’ que o extremo argentino tem a ousadia de arriscar e a classe de um jogador ao nível dos melhores do Mundo. No entanto, o treinador garante que não se pode ‘sobrecarregar’ o jogador com pressão.

“Não tinha dúvidas de que Cervi ia adaptar-se rapidamente ao Benfica, pois tem uma enorme qualidade de jogo, a tal desfaçatez própria de um futebolista de elite. Agora, o público do Benfica deve saber que o clube contratou um projeto de jogador importante, mas também não devem carregá-lo com pressão tão rápido”.

Questionado sobre se Cervi é equiparado a Nicolás Gaitán, Eduardo Coudet defendeu que o argentino é mais parecido com Di Maria. Contudo, garantiu que não se podem comparar os dois jogadores de forma muito expressiva. Coudet realçou ainda as qualidades de Franco Cervi. Para o treinador do Rosário Central, o novo camisola 22 do Benfica é um jogador que tanto joga pelo meio como pelas alas.

“Franco Cervi não é exclusivamente um extremo, apesar da sua verticalidade e velocidade, que pode naturalmente ser explorada pelos flancos. Fiz isso mesmo em várias ocasiões, colocando-o também como médio-interior ou de apoio. Entendo que em termos de paralelismos, comparações, haja coisas similares com Gaitán, mas vejo diferenças de posicionamento dentro do terreno de jogo. Diria que Cervi é mais parecido com Ángel Di María pela forma como controla a bola em velocidade e porque tem um bom pontapé”.

Franco Cervi chegou ao Benfica esta temporada vindo do Rosário Central. O extremo argentino tem estado em destaque no lançamento da pré-temporada do ‘encarnados’.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.