Em dia de eleições no Benfica, Jorge Jesus fez a conferência de imprensa de antevisão para o jogo com o Gil Vicente, a contar para a 7ª jornada, sublinhando que o ato eleitoral passa ao lado dos jogadores.

«As eleições não mexem com as equipas, com jogadores ou com treinadores Tenho larga experiência de viver estas situações nos outros clubes em que passei», afirmou o treinador do Benfica.

À margem do tema das eleições, Jorge Jesus foi confrontado com o peso das saídas de Javi García e Witsel na equipa, mas o técnico preferiu enfatizar a ausência do castigado Luisão. «Fala-se muito nas saídas de Javi Garcia e Witsel, mas nunca se fala do Luisão. Ele faz-me muito mais falta do que o Javi Garcia e o Witsel. É um conhecedor das ideias da equipa, é um líder em campo. Como está? Vai contando os dias, como todos nós. Já está mais próximo. Espero que este interregno não lhe tenha tirado a condição física», explicou.

Com Matic castigado para o próximo jogo da Champions, o treinador encarnado poderá ensaiar já outra solução com os gilistas e não descarta a possibilidade de alinhar com o jovem André Gomes. «O André Gomes pode fazer duas posições, a de um segundo médio, que caracterizamos de área a área, o chamado box-to-box, como pode fazer posicionamento de cobertura, mais defensivo. É um jogador que em pouco tempo pode afirmar-se no Benfica», concluiu.

O Gil Vicente-Benfica está marcado para este sábado, às 20h30.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.