O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, recusou hoje "entrar na discussão" sobre o sorteio dos árbitros de futebol, justificando que o Governo só verifica a legalidade das alterações após decisão da federação.

"Quando os órgãos próprios tomarem decisões é que as intenções passam a ser reais", afirmou a Emídio Guerreiro à agência Lusa, sublinhando que o Governo "só se pode pronunciar sobre isso, mais nada”.

“O resto é debate público agitado e eu não faço essa discussão", acrescentou o governante.

O titular da pasta do desporto falava à margem da cerimónia de lançamento da construção de um novo complexo desportivo em Évora, que inclui uma pista de atletismo e um campo de râguebi, num investimento de 1,5 milhões de euros.

Emídio Guerreiro referiu que o Governo "verifica sempre" se as alterações dos regulamentos das federações estão a "bater certo com a legislação", mas só depois de serem reportadas à tutela. "O que fazemos é a observância das regras. Não interferimos na autonomia do movimento desportivo", sublinhou.

O secretário de Estado assinalou que as federações detentoras do estatuto de Utilidade Pública Desportiva "têm de cumprir regras que estão muito bem plasmadas na Lei de Bases do Desporto e no Regime Jurídico das Federações Desportivas".

"Quando não têm [o estatuto de Utilidade Pública Desportiva], não há seleções nacionais e não há representação internacional", realçou. No final do mês de junho, a maioria dos clubes representados na Assembleia Geral (AG) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) aprovou o regresso do sorteio dos árbitros nos jogos das competições profissionais.

Nessa altura, o presidente da LPFP, Luís Duque, disse à Lusa que o organismo a que preside já tinha entregado o pedido para a convocação de uma AG extraordinária da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para ratificação das alterações ao regulamento de arbitragem.

Também em declarações à Lusa, uma fonte oficial FPF disse que o presidente do organismo, Fernando Gomes, pediu "prioridade máxima" para a convocação da AG que vai apreciar as alterações aos regulamentos, entre os quais o sorteio dos árbitros.

O Conselho de Arbitragem (CA) da FPF já manifestou posição contrária ao sorteio dos árbitros nas competições profissionais, advertindo para "a possibilidade de a proposta não estar de acordo com a legislação aplicável em vigor".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.