Jorge Jesus analisou as incidências do jogo frente ao Paços de Ferreira e sublinhou que a equipa conseguiu os objectivos propostos: ganhar e não sofrer golos.

“Queríamos ganhar, não sofrer golos e fazer mais do que um golo, e nem mesmo o facto de jogarmos na terça-feira nos podia tirar essa ambição.”

Jorge Jesus admitiu que deixou Carlos Martins de fora para que este não visse um cartão amarelo que o pudesse deixar de fora no jogo no Dragão, na próxima jornada, e recusou a ideia de que a próxima semana seja decisiva para os encarnados, ao jogar frente ao Lyon e deslocar-se ao Estádio do Dragão para enfrentar o líder FC Porto:

“As semanas mais difíceis são aquelas em que temos vindo a recuperar do mau início de época. Estas cinco vitórias são fruto de muita confiança da equipa, embora haja períodos em que não estamos tão bem.”

Quanto à possibilidade de greve dos árbitros, entretanto desconvocada, Jorge Jesus mostrou-se solidário:

“Estou do lado dos árbitros… a greve é um direito que lhes assiste”, concluiu o treinador dos campeões nacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.