O treinador de futebol do Vitória de Setúbal, José Mota, afirmou hoje que a sua equipa vai procurar dar continuidade ao bom resultado da última jornada, afirmando que este não é o melhor Sporting da época.

Uma semana depois de ter alcançado o primeiro triunfo desde que assumiu o comando técnico dos sadinos (3-2 sobre o Beira-Mar, em Aveiro), José Mota prepara-se agora para receber o Sporting, na 21.ª jornada da liga portuguesa.

«Não vejo grande diferença entre este e o Sporting de Domingos Paciência. O Sporting de Domingos teve uma fase excelente. Quando estava no Belenenses defrontei o Sporting para a Taça, e esse sim foi o melhor momento desta época», disse em conferência de imprensa.

José Mota referiu que o Sporting conseguiu as últimas vitórias com naturalidade, apesar de sempre pela margem mínima, mas garantiu que seria mais difícil defrontar os "leões" na melhor fase de Domingos.

«Seria mais difícil defrontar esse Sporting, agora é diferente, mais pragmático, mas uma equipa não se molda a um novo treinador de um momento para outro. Não acho que este Sporting seja melhor que o Sporting na melhor fase de Domingos», explicou.

O técnico lembrou que nessa fase da época, em que o Sporting conseguiu 10 vitórias consecutivas, o conjunto verde e branco venceu «adversários fortíssimos e convenceu com o seu futebol».

«Não quero fazer um mau juízo sobre o trabalho do Sporting. Com Sá Pinto tem tido resultados positivos, mas não é o melhor Sporting da época», defendeu.

José Mota considerou que é preciso ver a continuidade do trabalho de Ricardo Sá Pinto e considerou o jogo com o Manchester City, para os oitavos de final da Liga Europa, como o grande teste deste Sporting.

Para o jogo com o Sporting, agendado para sábado no estádio do Bonfim, José Mota quer dar continuidade à vitória conseguida frente ao Beira-Mar na última jornada e espera criar dificuldades.

«Não gosto de alterar modelo de jogo em função do adversário, salvo algumas exceções. Vimos de um resultado positivo, percebendo que é um adversário forte, mas temos que ser iguais a nós próprios. Conseguimos uma vitória no último jogo e queremos dar continuidade», defendeu.

José Mota, que atribui o favoritismo ao Sporting, quer que a sua equipa seja «rigorosa e determinada», lamentando as ausências dos castigados Ney e Jorge Gonçalves e do lesionado Meyong.

«O nosso plantel não é extenso e sabemos que os ausentes são importantes na forma de atuar da equipa e estiveram excelentes no último jogo. Será difícil substituir mas temos condições de fazer um jogo capaz com o Sporting», concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.