O Arouca saiu da Luz goleado por 4-0 pelo Benfica e o seu treinador, Armando Evangelista, no final da partida, reconheceu que já esperava um jogo difícil e lamentou, por um lado, o facto de, mais uma vez, os arouquenses terem defrontado as águias num arranque de temporada e num bom momento dos encarnados e, por outro, a expulsão de Mateus Quaresma, que considerou "exagerada".

"Foi um jogo de dificuldade elevada. Sabíamos disso. O Benfica está num bom momento. Mas há que tirar ilações positivas: jogar na Luz, estreando o número de jogadores que estreámos na Liga, que aqui tiveram o seu batismo neste campeonato...perceberam o que vão ter pela frente", começou por dizer em declarações à Benfica TV.

"Voltámos a defrontar o Benfica na Luz logo no início da época, tal como noutros anos…novamente com eles num grande momento. Parece moda!", lamentou de seguida. "Com 3-0 ao intervalo seria difícil. Procurámos trabalhar um sistema diferente na segunda parte, tentar consolidar outra solução para esta época", acrescentou.

Depois, já na sala de imprensa, abordou também a expulsão de Mateus Quaresma em cima do intervalo, deixando críticas ao árbitro do encontro, Manuel Mota. "Mais uma vez, num início de época jogámos na Luz com menos um elemento. Dá-me a sensação que Benfica, Arouca e Manuel Mota na Luz não casa. A expulsão parece-me exagerada. O Mateus [Quaresma] escorrega e fica com o pé preso. Mesmo que haja toque, há um jogador nosso atrás...", lembrou.

Tiago Esgaio também lamentou expulsão do colega

Quem também marcou presença no flash interview que se seguiu ao encontro, do lado do Arouca, foi o defesa Tiago Esgaio.

"Sabíamos que ia ser um jogo muito difícil, equipas com objetivos diferentes. Tínhamos a lição bem estudada, infelizmente o Benfica fez golo no princípio, a expulsão também dificultou a nossa missão, mas fizemos coisas boas, no próximo jogo com o Gil em nossa casa, vamos lutar pelos três pontos", afirmou.

"A expulsão, claro, tornou a missão mais difícil. Infelizmente já estava 2-0 e a expulsão e o golo em cima do intervalo dificultaram ainda mais a nossa tarefa", acrescentou.

O defesa, contudo, destacou a união que existe dentro do grupo de trabalho arouquense. "Viu-se neste jogo a união que temos, com menos um tentámos complicar a vida ao Benfica. Não foi fácil, mas demos as mãos e agarrámo-nos no balneário. Ficou o que ficou", terminou.

Veja as melhores imagens do encontro

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.