O antigo árbitro de futebol Martins dos Santos foi hoje condenado a um ano e meio de prisão com pena suspensa por tráfico de influências, devendo entregar ainda 3.000 euros a uma instituição social.

Martins dos Santos começou a ser julgado no Tribunal de Gondomar em março, depois de em maio de 2011 a Polícia Judiciária ter encontrado no seu automóvel, um BMW, um envelope contendo 1.100 euros que tinham acabado de lhe ser entregues pelo então presidente do S. Pedro da Cova, Vítor Silva.

O ex-árbitro alegou, em tribunal, que foi tudo «montado por aquele dirigente desportivo», que, por seu lado, sustentou que o arguido lhe pediu «5.000 euros», prometendo-lhe em troca que usaria da sua influência juntos dos árbitros para evitar que o clube fosse despromovido.

«Não tive tempo de ver o envelope. Ainda hoje não sei o que tinha», disse o arguido no seu primeiro depoimento perante o tribunal.

Por seu turno, Vítor Silva contrapôs: «Era tudo em notas de 50 euros. É óbvio que a gente vê que aquilo é dinheiro, não são papéis».

O tribunal deu como provada a entrega do dinheiro e por isso condenou Martins dos Santos.

Contactado pela agência Lusa, o advogado de Martins dos Santos, Carlos Duarte, disse que ainda não decidiu se vai recorrer da pena aplicada pelo tribunal.

«Vou ponderar», afirmou apenas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.