O avançado Fabrício, que na última época esteve emprestado ao Estoril-Praia, rescindiu unilateralmente o contrato com a União de Leiria, alegando justa causa devido a ordenados em atraso, anunciou hoje o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.

«Não recebia desde janeiro e estava com quatro meses de ordenados em atraso. Tenho uma filha, contas para pagar», disse o jogador brasileiro, em declarações ao site do Sindicato.

De acordo com o jogador, que tinha contrato com a União de Leiria até 2014, «há males que vêm por bem».

«Esta época estive numa equipa que subiu de divisão. A União de Leiria, contudo, não assumia a sua parte. Cheguei há cinco anos a Portugal e todos os clubes cumpriram sempre comigo. Até agora», frisou o jogador.

Fabrício não exclui a possibilidade de continuar a jogar em Portugal, revelando que existem algumas propostas, mas lamenta a situação de incumprimento salarial que afecta muitos jogadores.

«Acompanhei tudo o que se passou em Leiria, as pessoas pensam que não temos dificuldades, mas somos, cidadãos como os outros. O futebol português está numa situação difícil», explicou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.