Alguns adeptos com bandeiras e cachecóis azuis e brancos foram até à Avenida dos Campos Elísios, em Paris, para festejar o título de campeão português de futebol do FC Porto.

Eram "poucos mas bons", repetiram os cerca de 20 portugueses com cachecóis e bandeiras do FC Porto, reunidos perto do Arco do Triunfo, depois de terem deixado o café onde viram o jogo contra o Feirense e de terem percorrido algumas ruas de Paris a buzinar e a entoar alguns cânticos.

A noite começou no café ‘Le Petit Marquis’, no 17.º bairro da capital francesa, onde o grupo se juntou para ver o jogo em que os ‘dragões’ ergueram o troféu de campeões da edição 2017/18 da I Liga.

Ainda que o campeonato tenha ficado decidido no sábado, com o empate entre o Sporting e o Benfica, estes adeptos preferiram festejar hoje, dia do "título justo", explicou Otílio Sousa, a viver em França há 23 anos.

"Para mim, o título ontem [sábado] foi oferecido, o título justo é hoje. Sabe melhor hoje. A festa é nos Champs Elysées que é onde todos se encontram, é a Avenida dos Aliados", afirmou, a sorrir, o português de 44 anos.

"Poucos mas bons" foi também a frase escolhida por André Peixoto, de 19 anos, para descrever o pequeno grupo, acrescentando que a celebração é nos Campos Elísios porque é "o salão de festas" para onde foi quando Portugal foi campeão europeu de futebol.

Vestido a rigor e com uma moto decorada com dois cachecóis e uma bandeira do FCP, Fábio Moutinho, de 30 anos, também foi para a Avenida dos Campos Elísios "para fazer a festa" já que não se pode juntar à festa no Porto, onde nasceu e que trocou por França há seis anos.

Também Pedro Feijó, que nasceu "à beira do Estádio do Dragão" há 40 anos, escolheu ir festejar o título junto ao Arco do Triunfo onde celebrou o triunfo da seleção no Euro2016.

"Sou portista de raça. Este campeonato era merecido para nós. Gostava mais de estar no Porto, mas como não posso, vamos fazer a festa aqui em Paris", afirmou o português de 40 anos.

André Esteves nasceu em Paris, há 20 anos, e ainda que o clube francês que apoie seja o Paris Saint-Germain, o seu clube de sempre é o FC Porto e só se desloca aos Campos Elísios para festejar o título dos 'dragões' e não o faz para celebrar os títulos do PSG.

Questionado porque decidiu festejar hoje e não este sábado, o lusodescendente justificou que "hoje é que era o dia do jogo do Porto", no qual recebeu o troféu no Estádio do Dragão, pelo que não ia "estar à espera que o Benfica empatasse com o Sporting, estava à espera que o Porto ganhasse em casa".

O FC Porto sagrou-se, no sábado, campeão português de futebol pela 28.ª vez e hoje venceu o Feirense por 2-1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.