Luís Felipe Vieira explicou porque vai apoiar Luís Duque na recandidatura à presidência da Liga. Em entrevista ao jornal Abola esta quinta-feira, o presidente do Benfica revelou que Pedro Proença quer ser líder do organismo.

“Somos coerentes, votámos uma moção de confiança, que foi unânime no Conselho de Presidentes e voltada por maioria na Assembleia Geral da Liga, portanto, apoiamos a recandidatura de Luís Duque”.

O líder dos ´encarnados` sublinhou que Luís Duque “credibilizou a Liga, encontrou soluções procurou consensos, envolveu os clubes, é disso que a Liga precisa".

Sobre a posição do FC Porto de não apoiar o atual presidente, Vieira foi contundente e acredita que os ´dragões` "tem toda a legitimidade para não apoiar a candidatura de Luís Duque, mas não com os argumentos apresentados: falta de motivação por causa de estar envolvido em ações judiciais pendentes? Isso não é argumento e toda a gente sabe porquê”, frisou Vieira, explicando depois: “Pelos vistos dos oito anos em que o senhor Vítor Pereira lidera a arbitragem só nos últimos dois é que não foi competente. É este o problema do FC Porto?”, questionou.

Luís Filipe Vieira acredita que os ´dragões´ e ´leões` vão apoiar Pedro Proença na candidatura à presidência da Liga e revelou que há meses que o ex-árbitro tenta agendar uma reunião com ele.

“Todos sabemos quem está por trás desta decisão. Todos sabemos que há um ex-árbitro que há meses que está a contactar presidentes de clubes da primeira divisão e segunda divisão tentando dividir. [Pedro Proença] Há meses que tenta agendar um encontro comigo, afirmando que quer concorrer à Liga e que já tinha o apoio do FC Porto e do Sporting. Sempre estranhei que com um presidente em funções, legitimado e a mostrar trabalho se andasse a tentar minar e a dividir a Liga. Agora acredito que esses apoios podem existir”.

O presidente das ´águias` faz votos para que Luís Duque continue a desempenhar as suas funções para o bem do organismo.

“Tivemos paz nestes meses, os patrocinadores voltaram [referindo-se à CTT], se voltarmos atrás quem vai ser prejudicado é o futebol português. Em poucos meses, recuperámos da anarquia, porque estivemos unidos. Espero que os clubes não voltem atrás, seria mau para o futebol português”, concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.