O FC Porto espera encaixar 115 milhões de euros (ME) com alienações de passes de futebolistas na época 2016/17, de acordo com o orçamento hoje divulgado pela SAD, que prevê um lucro de 2,7 milhões.

A proposta de plano de atividades e orçamento vai ser apresentada aos acionistas em assembleia geral convocada para 17 de novembro, na qual será também discutido e votado o relatório e contas de 2015/16, que apresenta um prejuízo recorde de 58 ME.

No próximo exercício, entre outras rubricas, a administração prevê encaixar 115 ME com vendas de jogadores, 30 ME decorrentes da participação em provas da UEFA, 23,6 ME de direitos televisivos e 16,1 ME em publicidade.

No capítulo da despesa, destaque para os 69,5 ME em gastos com o pessoal, 47 ME em custos com transações de passes de jogadores, 38 ME para fornecimentos e serviços externos e 32,4 ME em amortizações e perdas por imparidade com passes.

No final da época, a administração da SAD 'azul e branca' espera um resultado líquido de 2,7 ME, num exercício em que vai absorver o prejuízo de 58 ME da época passada.

Entre os pontos da ordem de trabalhos consta também a deliberação sobre a eleição de vogal do Conselho de Administração, devido à renúncia de Antero Henrique.

Pelo mesmo motivo, a SAD propõe a eleição de Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, para administrador não executivo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.