Com o estado de alerta decretado e a suspensão de treinos e jogos na I Liga, o FC Porto colocou em prática medidas para que os jogadores permanecem em isolamento.

Em declarações ao Porto Canal, reproduzidas pelo site oficial do clube, Nélson Puga, médico dos 'dragões', explicou as medidas tomadas pelo clube.

"Os jogadores não treinaram, (...). Ficaram confinados às suas casas. Estamos em permanente contacto com eles através das redes sociais. Vão-lhes ser disponibilizadas ferramentas de trabalho para casa, vão poder treinar em suas casas. Vão poder ser monitorizados à distância e vamos, inclusive, ter o cuidado de lhes fornecer e colocar ao dispor uma série de medidas que, no fundo, vão evitar e prevenir contactos sociais como sendo, por exemplo, o fornecimento de alimentação", explicou.

As medidas serão para serem mantidas até que "se entre numa fase recessiva e quando as notícias do combate à pandemia começarem a ser mais positivas", explicou o clínico.

Sobre o estado de espírito dos jogadores, Nélson Puga revela que os jogadores estão a ter a consciência cívica devida, sendo que ao longo dos últimos tempos já vinham a ser tomadas medidas dentro do plante.

"O grupo está a reagir com a consciência cívica que deve ter. Perceberam a dimensão do problema, já tinham acatado todas as resoluções que nós tínhamos adotado, (...). E perceberam que, a cada dia, nós íamos atualizando aquilo que ia acontecendo. (...) ,eles perceberam que isto podia chegar a este ponto. Acataram com tranquilidade, mas penso que vão fazê-lo com um sentido de dever cívico muito grande (...)", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.